22°
Máx
14°
Min

Ação sensibiliza sobre mordedura canina em trabalhadores

(Foto: Reprodução)  - Ação sensibiliza sobre mordedura canina em trabalhadores
(Foto: Reprodução)

Trabalhadores da Sanepar, dos Correios, da Copel e da Cavo se reúnem nesta segunda-feira (22) em uma ação no centro de Curitiba que chama a atenção para o problema de ataques de cachorros. Os funcionários destas empresas estão entre as maiores vítimas da situação.

Apenas na Sanepar foram 62 casos de funcionários atacados neste ano em Curitiba, que resultou em 27 profissionais afastados para tratamento médico, sem considerar o trauma. Entre os trabalhadores da Copel já foram registradas 56 ocorrências em todo o Paraná.

“O que vemos é um número cada vez maior de cachorros soltos nas ruas”, denuncia o gerente da área de Faturamento da Sanepar, Denilson Belão. Os trabalhadores pedem ajuda da população na prevenção aos ataques.

Prevenção

Entre as orientações aos donos dos animais está o uso de trancas nos portões, construção de muros altos, instalação de grades que não permitam que a cabeça dos animais fique ao alcance dos trabalhadores e equipamentos como hidrômetros, caixas de correios e outros em locais de fácil acesso.

Além disso, eles pedem aos proprietários que fiquem atentos à data de leitura do consumo de água e luz, por exemplo, para que os animais sejam presos. “São soluções que demonstram respeito pelo trabalhador e pela população”, comenta Belão.

Em Curitiba, a lei municipal 14.828 determina que é obrigação dos proprietários dos animais garantirem a segurança de carteiros, leituristas de água e luz, coletores de lixo e agentes comunitários de saúde. Além disso, é responsabilidade dos donos os danos causados pelo animal a terceiros. Outra lei municipal estabeleceu o dia 17 de agosto como o Dia de Prevenção à Mordedura Canina em Curitiba.

Colaboração Assessoria de Imprensa