22°
Máx
16°
Min

Adolescente desmente estupro e diz que queria proteger o namorado

A adolescente que disse ter sido estuprada por dois homens quando ia para a escola no último dia 5, em Ponta Grossa, desmentiu a história para a Polícia Civil. O caso era investigado pelo Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria). A menina de 15 anos contou que, na verdade, ela faltou à aula para encontrar com o namorado.

A história real só veio à tona depois que a mãe do rapaz decidiu procurar pela mãe da menina. “A mãe do rapaz que ela teve relações veio em casa e falou a verdade, daí eu falei pra ela (filha): ‘nós vamos segunda-feira e você vai falar isso’, porque não achei justo”, disse a mãe da jovem, em entrevista à Rede Massa.

A adolescente conta que mentiu para defender o namorado e diz que se arrepende do que fez. “Eu pensei nele, eu pensei ‘aí todo mundo vai saber que eu fui pra casa dele, eles vão querer cobrar dele e não de mim. Aí pra defender ele, eu me enfiei no meio do mato, me sujei e liguei pra mãe desesperada dizendo que eu tinha sido estuprada, pra não acontecer nada com ele, pra que acontecesse comigo e não com ele”, revela a jovem.

A delegada do Nucria em Ponta Grossa, Ana Paula Cunha Carvalho, explica que a adolescente pode responder por dois crimes, ou falsa comunicação de crime ou denunciação caluniosa. “No caso específico dessa menina, por se tratar de adolescente e devido ao fato de nós já termos dado início a um procedimento investigatório, nós encaminharemos cópia de tudo que foi feito aqui para a Delegacia do Adolescente, que é a delegacia com atribuição para investigar os crimes cometidos por adolescentes”, explica a autoridade policial.

“A partir de hoje, de vítima, ela passa a ser acusada num procedimento na delegacia própria”, completa.

 Colaboração Priscila Koteski, da Rede Massa.