22°
Máx
16°
Min

Adolescente usou serra para matar e esquartejar pai na Espanha

O adolescente de 16 anos, ex-morador de Maringá, acusado de matar e esquartejar o pai na Espanha, confessou o crime. Essa é a manchete desta quinta-feira (9) do jornal Diário de Avisos de Santa Cruz de Tenerife, onde o crime aconteceu. O garoto foi apreendido cerca de seis horas após o achado de parte do corpo na costa de Valleseco.

As informações do jornal espanhol dão conta que o adolescente premeditou o homicídio. Ele foi até uma loja e comprou objetos para o uso de uma serra, objeto usado para matar o pai e cortar as partes do corpo, que foram colocadas em duas malas.

A família em Maringá, moradora do Conjunto Requião, recebeu a notícia que o garoto teria inicialmente batido com a serra na cabeça do pai, Claudemir Augusto da Silva, 37 anos, e em seguida, esquartejado o corpo.

Em uma mala vermelha foi colocado o tronco, encontrado por mergulhadores que limpam a costa após flutuar sobre as águas. Por conter as vísceras, que têm tempo de decomposição mais rápido, foi achado antes da mala preta que continha a cabeça e os membros.

Moradores de Santa Cruz de Tenerife haviam orientado o adolescente que comunicasse o desaparecimento do pai, porém, ele teria dito que aguardaria mais alguns dias. O depoimento de um taxista, que fez o transporte do garoto até a costa com as malas, foi fundamental para a identificação do acusado, apreendido em um bar perto da casa onde morava.

(Foto: Adryan Carlos e Cleyde)(Foto: Adryan Carlos e Cleyde) 

Família em choque

Os parentes em Maringá ficaram desolados ao saberem da morte de Claudemir Augusto da Silva, que faria 38 anos no mês de setembro. O primo dele, Edmilson José da Silva, contou que a família está em choque, bastante abalada pelos acontecimentos.

A vítima morava na Espanha há anos, onde tinha uma vida confortável como empresário do ramo da construção civil, e decidiu levar o filho para lá devido ao envolvimento dele com más companhias.

Em Santa Cruz de Tenerife, os dois teriam se desentendido, o que culminou no assassinato bárbaro. A mãe de Claudemir precisou ser sedada ao ter as primeiras informações. Já o pai dele estava colhendo café em Minas Gerais e retornava a Maringá para tomar as providências.

A família tenta decidir se o corpo será transladado para o Brasil ou será sepultado na própria Espanha por um irmão da vítima que mora em Madri. Por ser menor de idade, o adolescente pode pegar até oito anos de internação.

A cobertura completa do caso estará no jornal Tribuna da Massa a partir das 11h45 desta quinta-feira.

Colaboração de Índio Maringá da Rede Massa e com informações do jornal espanhol Diário de Avisos