22°
Máx
16°
Min

Agente de cadeia de Castro é condenado por corrupção

O juízo da Vara Criminal de Castro, a 40 quilômetros de Ponta Grossa, condenou um agente de cadeia pública a pouco mais de 12 anos de prisão por corrupção passiva, falsidade ideológica e prevaricação. A condenação parte de pedido formulado pelo Ministério Público do Paraná, por meio da 1ª Promotoria de Justiça da comarca, em denúncia apresentada à Justiça em agosto de 2015.

De acordo com o MP-PR, o funcionário praticou uma série de crimes em troca de dinheiro. Para facilitar a entrada de aparelhos celulares na Cadeia Pública de Castro, cobrava dos presos e familiares quantias entre R$ 1,3 mil e R$ 1,5 mil. Também em troca de dinheiro, permitia a entrada de comidas, bebidas, barras de ferro, lâminas e medicamentos.

O agente foi condenado a pena privativa de liberdade definitiva de 12 anos e três meses de reclusão, além de 570 dias-multa, mais cinco meses de detenção e 30 dias-multa. Ele está atualmente no Complexo Médico Penal, em Pinhais, e a defesa pode recorrer da sentença.

Colaboração Assessoria de Imprensa.