22°
Máx
16°
Min

Agentes comunitários protestam por pagamento de insalubridade em Marilena

(Foto: Divulgação) - Agentes comunitários protestam por pagamento de insalubridade
(Foto: Divulgação)

Agentes comunitários de saúde de Marilena (a  81 quilômetros de Paranavaí) fizeram um protesto na tarde de quarta-feira (27).  Com faixas e cartazes, eles pediram o retorno do pagamento do adicional de 20%  de insalubridade, retirado há aproximadamente três anos. Houve paralisação das atividades externas, com uma manifestação na unidade básica de saúde do  município, localizada na Rua Ivaí. 

O presidente do Sindicato dos Servidores  Públicos Municipais de Nova Londrina e Região, Jossimar Oliveira de Paulo, declarou que existe um laudo de segurança do trabalho que descarta a insalubridade, mas esse documento não teria levado em conta o trabalho dos agentes comunitários nas casas. 

“São vários fatores de insalubridade, como o  risco de doenças infecciosas, tuberculose, hepatite, dengue, hanseníase, H1N1. Em  julho do ano passado, uma trabalhadora pegou tuberculose inclusive. Enviamos um ofício pedindo a revisão da prefeitura”, colocou. 

Além da paralisação de advertência feita na quarta-feira, os trabalhadores planejam uma carreata para o sábado (30). 

Município

O advogado do Município de Marilena, Márcio Anziliero, confirmou que a administração recebeu o pedido dos agentes  comunitários, mas questionou a representatividade do Sindicato dos Servidores  Públicos Municipais de Nova Londrina e Região. Segundo ele, falta um documento  que oficialize a defesa da categoria. 

Sobre o laudo de segurança do trabalho, ele atestou a existência, mas disse não saber se o documento se estende sobre a atuação na visita às casas pelos agentes. 

“Essa é uma discussão que vem desde 2014, já  existe uma ação na Justiça. Ou seja, os trabalhadores terão os direitos resguardados se for o caso, mas é um caso complicado porque não é uma profissão regulamentada na lei que prevê insalubridade”, argumentou. 

O advogado comentou que o município iria convidar os agentes para uma reunião, mas não soube informar se a  iniciativa se concretizou. O sindicato e os trabalhadores não tinham recebido qualquer manifestação do município até a quarta-feira.