21°
Máx
17°
Min

Aldeia com 2 mil índios é marcada pela pobreza e falta de estrutura

Para tentar entender o porquê dos indígenas deixarem suas terras para virem às ruas das cidades, autoridades se reuniram para uma coisa bastante óbvia: visitar a aldeia e conhecer a realidade dos kaingang de Manoel Ribas (a 117 quilômetros de campo Mourão).

O município de 14 mil habitantes abriga cerca de 2 mil indígenas, com muitos deles que partem para municípios, como Maringá, em busca de dinheiro. Entre os representantes da comitiva formada por Ministério Público, secretarias de Cultura e Assistência Social de Maringá, Prefeitura de Manoel Ribas e Funai, vários ficaram surpresos com a falta de estrutura da aldeia, marcada pela pobreza.

Para algumas famílias, o principal alimento das crianças é a merenda escolar fornecida gratuitamente. A educação é uma das preocupações, pois a média de reprovação dos alunos indígenas é de 22%, quando a média aceitável é de 10%, segundo reportagem veiculada pela Rede Massa/TV Tibagi.

Com o trabalho iniciado, as autoridades pretendem listar as necessidades dos kaingang para cobrar dos governos estadual e federal mais apoio. O promotor Maurício Kalache destacou que ficou muito claro que os índios precisam de muito mais ajuda do que a dada atualmente.