22°
Máx
17°
Min

Alto custo da produção reflete no aumento do preço do leite

O preço do leite aumento bastante desde o início deste ano e o motivo pode ser explicado analisando o custo da produção. Desde janeiro, o preço do litro subiu 50%, conforme indicadores nacionais, sem considerar a inflação. Ou seja: quem pagava cerca de R$ 2 até o ano passado no litro do leite agora precisa desembolsar pelo menos R$ 3.

Isso reflete em inúmeras áreas do comércio, como na padaria do Pedro Telles, que lamenta ter que repassar o aumento no café com leite. “Infelizmente, não é o desejo da gente repassar esse aumento, mas não há outra possibilidade”, explica.

Uma das explicações para esse resultado é o excesso de chuvas nos últimos meses. Em uma fazenda de Castro onde ocorre a produção do leite, onde era para ter pasto para as vacas, só tem barro. Com isso, os produtores acabam gastando mais dinheiro com a alimentação dos animais, o que reflete no preço do produto final.

(Foto: Márcio Elias / Rede Massa)(Foto: Márcio Elias / Rede Massa)

Além disso, as chuvas prejudicaram também as lavouras de milho e soja, que são usados nas rações dos animais. Outro motivo para o aumento no preço foi a energia elétrica, que também ficou mais cara. Somados a esses fatos, frio e umidade ao mesmo tempo faz com que os animais fiquem doentes e, depois que as vacas são medicadas, o leite não pode ser aproveitado, conforme esclarece a veterinária Raquel Schiavon. “É como a gente, se estamos estressados, não produzimos bem. Os animais também são dessa forma, principalmente os bovinos”, explica.

Ubel Borg é produtor de leite em Castro, a 40 quilômetros de Ponta Grossa. O custo dele na produção deste ano foi duas vezes maior do que no ano passado e, é claro, ele também precisou repassar os gastos para o consumidor.

Colaboração William Batista, da Rede Massa.