24°
Máx
17°
Min

Apenas 10% dos londrinenses se vacinaram contra a dengue

(foto: AEN/Arquivo) - Apenas 10% dos londrinenses se vacinaram contra a dengue
(foto: AEN/Arquivo)

No último sábado (27), a Secretaria Municipal de Saúde realizou vacinação contra a dengue em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da área urbana do Município. Das 10 às 18 horas, foram imunizados 3.180 jovens na faixa etária da campanha, com idade entre 15 e 27 anos. Desde o início da campanha de vacinação contra a dengue, no dia 13 de agosto, já foram aplicadas 12.862 doses em Londrina. A meta é vacinar cerca de 120 mil jovens e adolescentes até o dia 2 de setembro, data de encerramento da campanha.

Segundo a diretora-geral da SMS, Eliana Zaninelo Marussi, é importante que o público-alvo procure as unidades e aproveite a vacinação gratuita, para garantir a proteção contra a dengue. “É uma doença de risco, que pode agravar e causar morte, então essa vacina é uma forma de proteção extremamente importante. Agora que estamos no inverno, temos uma incidência baixa de casos de dengue, mas em breve chega o verão, e nesse período a infestação do mosquito e os casos da doença aumentam”, frisou.

Eliana lembrou ainda que somente os jovens e adolescentes que forem vacinados nesta primeira fase da campanha vão receber a segunda e terceira dose na rede pública de saúde. “A imunização é completa após a aplicação de três doses, então quem receber a vacina agora terá essa informação registrada no seu cadastro, e isso vai garantir a aplicação das próximas doses para esta pessoa”, afirmou.

Desde quinta-feira (25), equipes volantes da SMS foram a colégios estaduais para vacinar os estudantes, através de parceria firmada com o Núcleo Regional de Educação (NRE). Amanhã (30), a vacina contra a dengue estará disponível nos colégios estaduais Olympia Tormenta, José Carlos Pinotti e Maria do Rosário Castaldi. A programação para a quarta-feira (31) abrange as escolas Maria José Balzanelo Aguilera, Lucia Barros Lisboa e Roseli Piotto. E no último dia de vacinação na rede estadual de ensino, quinta-feira (1), serão vacinados os alunos dos colégios Newton Guimarães, José Rodrigues Silva, Albino Feijó e Barão Rio Branco.

Algumas universidades e faculdades também firmaram parceria com a SMS para que alunos e funcionários recebam a vacina contra a dengue. Nos dias 30 e 31 de agosto, a equipe da SMS irá até o Campus Piza da Unopar e também ao Hospital Universitário da Universidade Estadual de Londrina (UEL). E nos dias 1 e 2 de setembro, as equipes irão até o campus da UEL. “Além desses pontos itinerantes de vacinação, as UBSs da área urbana contam com cronograma para fornecer as doses. Na área rural a vacinação ocorre diariamente, e na região central temos dois locais que também aplicam a vacina contra a dengue todos os dias”, disse Eliana.

O Centro Integrado de Doenças Infecciosas (CIDI) oferece a vacina contra a dengue de segunda a sexta-feira, e fica localizado na Alameda Manoel Ribas, 1. Outro local disponível é a Unidade Municipal de Matriciamento e Ensino em Estratégia em Saúde da Família (UMESF), localizada na Rua Valparaíso, 189, no parque Guanabara. O atendimento nestas unidades é das 8 às 17h30.

Sobre a vacina

As doses utilizadas no Município foram cedidas pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa). A vacina tetravalente contra a dengue protege contra quatro subtipos virais da doença e a imunização é completa após a aplicação de três doses, com intervalo de 6 meses entre elas. A imunização não pode ocorrer em conjunto com vacinas para outras doenças, e os possíveis efeitos colaterais são similares aos da vacina contra febre amarela.

A diretora-geral da SMS explicou que até o momento, desde o início da campanha, não houve registros de atendimento para efeitos colaterais da vacina contra a dengue. “É uma vacina aprimorada, de alto nível de tecnologia, que está sendo fornecida gratuitamente em nosso Estado. Basta comparecer com um documento oficial de identificação para garantir a sua imunização”, ressaltou.

Não é permitida a aplicação da vacina contra a dengue em pessoas alérgicas aos componentes utilizados. É proibido o uso em gestantes, mulheres que amamentam, pessoas com deficiência imunológica congênita ou adquirida como leucemia, linfoma, ou outra neoplasia que afete a medula óssea ou sistema linfático. Também não podem utilizar a vacina contra a dengue pessoas que estão sendo submetidas a radioterapia, quimioterapia ou corticoterapia em dose imunossupressora por mais de duas semanas.

(com informações do Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Londrina)