22°
Máx
16°
Min

Apesar de relato de paciente, hospital nega atuação de ‘falso médico’

(Foto: Divulgação) - Apesar de relato de paciente, hospital nega atuação de ‘falso médico’
(Foto: Divulgação)

O Hospital da Cruz Vermelha divulgou uma nota em que nega que Emerson Eduardo Toldo, que foi preso ontem (20) por falsidade ideológica, exercício ilegal da Medicina e estelionato, tenha atuado como médico na instituição. Uma paciente, no entanto, contou ao portal Massa News que foi atendida por ele no local.

No texto, o hospital informa que o suspeito foi preso na instituição, mas afirma que “não tem contrato com Eduardo Toldo, não tinha ciência das possíveis falsidades em seus documentos e esclarece que ele não desempenhava, em seus quadros, a função de médico.”

“O Hospital da Cruz Vermelha Brasileira – Paraná preza por serviços médicos responsáveis, qualificados e de acordo com a legislação em vigor. Esta instituição ainda não teve acesso ao inquérito policial que apura o ocorrido e está colaborando com as autoridades públicas no sentido de prestar todas as informações e documentações de que dispõe para que o caso seja amplamente solucionado o mais rápido possível.”

Paciente

Apesar da afirmação do hospital, a paciente Leila Regina Rissi, de 64 anos, afirmou que foi atendida por Toldo no dia 11 de maio, no setor de Cirurgia Vascular do Hospital Cruz Vermelha, onde ela trata uma erisipela há dois anos.

“Ele falou com muita propriedade, uma pessoa de fino trato, observou os detalhes, falou bastante, pareceu muito capacitado. Não dava para desconfiar de nada! Conversou bastante comigo sobre alimentação, me prescreveu orientações e o remédio que já estou tomando”, comentou Leila que classificou o atendimento como “impecável”.