20°
Máx
14°
Min

Após bate-boca, obra do viaduto da PR-445 segue parada

(Foto: Heloisa Pedrosa) - Após bate-boca, obra  do viaduto da PR-445 segue parada
(Foto: Heloisa Pedrosa)

A reunião realizada na manhã desta segunda-feira (22) entre representantes do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR), do Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina (Ceal) e do Ministério Público sobre as obras do viaduto da PR-445 com a avenida Dez de Dezembro.

A construção foi paralisada pela justiça em 10 de fevereiro, com o argumento do juiz Osvaldo Taque de que as rachaduras presentes no local representam um “perigo eminente aos cidadãos”.

O encontro desta segunda teve momentos tensos entre os participantes. No relatório do CEAL, um engenheiro classificou a obra como “lixo”. O projetista do muro de contenção ficou revoltado com a declaração e bateu boca com representantes do CEAL.

A conversa foi mediada pelo promotor de Direito Constitucionais, Saúde Pública e Saúde do Trabalhador, Paulo Tavares. 

O principal entrave está na ausência do memorial de cálculo, documento no qual são detalhados os cálculos feitos para chegar ao resultado final da obra.

Como o memorial não foi apresentado pela construtora nesta segunda, o Ministério Público deu prazo de 24 horas para entrega. Quando o CEAL receber este documento, tem mais 48 horas para analisa-lo e, então, basear a decisão de liberar as obras no viaduto.

(colaborou Heloisa Pedrosa/Rede Massa)