22°
Máx
17°
Min

Após estupro, moradores preparam manifestação pedindo mais segurança

Cansados da violência que está tomando conta de Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba, os moradores da região realizam nesta quinta-feira (7) uma manifestação pedindo mais segurança. O protesto está marcado para 16h30, em frente à Prefeitura de Quatro Barras.

“Estamos com um sério problema de segurança em Quatro Barras e, para variar, administração pública de braços cruzados”, reclama um dos organizadores do protesto, Ricardo da Silva. De acordo com ele, a região é alvo constante de ações violentas, como assaltos e roubos.

O caso mais recente foi um estupro que aconteceu na manhã de hoje (6). Uma mulher foi abordada pelo estuprador enquanto caminhava pela Avenida das Pedreiras, em Borda do Campo. Fingindo estar armado, o homem a violentou e a deixou em uma galeria de esgoto. Bastante abalada, a vítima foi encaminhada para o hospital e deve prestar depoimento nesta quinta-feira.

Pedidos

Entre as reivindicações estão a instalação de um módulo policial no bairro Borda do Campo, a reestruturação de câmeras de segurança já existentes e o policiamento ostensivo urgente. Silva espera que a adesão seja grande, mas ainda não estima o número de participantes no protesto. Ele destaca que manifestação será pacífica.

A Prefeitura de Quatro Barras informou que já se reuniu com os moradores da Borda do Campo e se comprometeu a destinar um contingente da Guarda Municipal para realizar rondas ostensivas pelo bairro. De acordo com a nota enviada, a corporação “está em processo de formação com 28 guardas municipais, que auxiliam as ações voltadas à segurança pública. O efetivo solicitado para a Borda do Campo já encontra-se no local.”

A Polícia Militar afirmou que tem feito o patrulhamento ostensivo e preventivo no município por meio das equipes de radio patrulha e das Rondas Ostensivas do Tático Movél (ROTAM). Além disso, a PM pede a colaboração da população para que faça denúncias pelo telefone 190, para que sejam feitas as averiguações e as abordagens necessárias.

Colaboração Louise Fiala Schmitt