22°
Máx
16°
Min

Após ocupação, estudantes deixam reitoria do Instituto Federal do Paraná

(Foto: Divulgação/IFPR) - Após ocupação, estudantes deixam reitoria do IFPR
(Foto: Divulgação/IFPR)

Os alunos que ocuparam a reitoria do Instituto Federal do Paraná, no bairro Tarumã, em Curitiba, na manhã desta segunda-feira (1), deixaram o local no início da noite de hoje. Ao todo, mais de 85 alunos, sendo a maioria menores de idade, participaram do movimento.

De acordo com o Grêmio da Liberdade Estudantil, do campus de Pinhais do IFPR, que foi responsável pela ocupação, a saída aconteceu porque pouquíssimas pessoas iriam permanecer para passar a noite na reitoria do Instituto.

No entanto, segundo um integrante do Grêmio, os problemas foram um grande motivador para a saída. “Eles fizeram de tudo para que nós não permanecêssemos no local. Tivemos vários problemas. Muito alunos só conseguiram comer a partir das 15h, porque eles não queriam liberar comida lá”, afirmou.

Segundo ele, funcionários do IFPR chegaram a “ameaçar que virariam os pais contra os estudantes.” De acordo com o integrante do Grêmio Estudantil, o reitor do local chegou a atender o grupo em alguns momentos, mas voltou a reclamar do tratamento. “Trataram-nos como qualquer outra coisa, menos seres humanos”, detacou.

Em nota no site oficial, o IFPR afirmou que o reitor temporário Odacir Antonio Zanatta recebeu o grupo de estudantes e recebeu as demandas dos alunos. O professor elogiou “o caráter cidadão da manifestação estudantil pacífica”. Segundo o Instituto, “foi criado um grupo de trabalho para analisar as demandas junto à comunidade acadêmica”.

Segundo o Grêmio Estudantil, nesta terça-feira (2) será realizada uma reunião no campus de Pinhais para decidir alguns assuntos pendentes. Os estudantes ainda vão convocar uma reunião com os pais, para explicar a situação e vão aguardar a reposta do reitor a respeitos dos pedidos feitos pelos alunos. "Se ele não mostrar retorno, nós voltaremos e vamos passar uma noite da reitoria", afirmou um dos integrantes.

Motivo do protesto

Os estudantes resolveram realizar a ocupação depois que o diretor do campus de Pinhais foi trocado durante as férias. “No ano passado um novo reitor foi eleito, mas o outro candidato alegou que a eleição era fraudulenta. Entrou então um novo reitor que está fazendo mudanças e trocou o diretor do campus Pinhais por um aliado dele”, explicou um integrante do Grêmio da Liberdade Estudantil - IFPR/Campus Pinhais.