22°
Máx
14°
Min

Após prisão de ‘advogado’, outro condenado por estupro está foragido

O juiz da 3ª Vara Criminal de Londrina atendeu pedido do Ministério Público e determinou execução da pena contra dois ex-estudantes universitários condenados por estupro na cidade. O crime foi cometido em maio de 2012. A dupla sedou a vítima em uma boate e a levou inconsciente até um motel, cometendo o estupro.

Lucas Ramalho Ferreira foi preso na noite de sábado (12) em Londrina e encaminhado à Penitenciária Estadual de Londrina (PEL 1). O nome do condenado voltou a virar notícia na semana passada, depois que ele participou da solenidade da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) retirando o certificado de advogado. Segundo a OAB, Ramalho omitiu que tinha uma condenação criminal em primeiro e segundo graus por estupro em declaração assinada por ele.

Agora a polícia busca o segundo participante do estupro. Pedro Henrique de Oliveira, que à época do crime era estudante de Administração da Universidade Estadual de Londrina (UEL), também foi citado no pedido do Ministério Público acatado pela justiça e é considerado foragido.

Ambos foram condenados a dez anos de prisão em regime fechado.

 A determinação da prisão da dupla teve como base uma decisão recente do Supremo Tribunal Federal (STF), sob o entendimento de que a execução da pena de prisão pode dar-se após decisão de segundo grau, e isso não ofende o princípio constitucional da presunção de inocência.

(com informações do Ministério Público)