27°
Máx
13°
Min

Após queda de criança, Setrans sugere monitor e trava em vans escolares de Maringá

Após queda de criança, Setrans sugere monitor e trava em vans escolares

Depois que uma garotinha de cinco anos caiu de uma van escolar em Maringá, a Secretaria Municipal de Trânsito e Segurança (Setrans) convocou uma reunião com empresários do transporte escolar para discutir medidas de prevenção de acidentes. O encontro aconteceu na manhã desta quarta-feira (25), no 4º Batalhão da Polícia Militar.

A Setrans propôs duas medidas para tentar impedir que novos acidentes, como a queda da criança da van escolar, aconteçam. Uma delas é a exigência de uma trava diferente na porta, o que foi bem aceito pelos motoristas e empresários. Porém, a segunda medida deve trazer mais resistência, pois envolve investimento financeiro mensal, com a contratação de um monitor.

O objetivo da Setrans é iniciar a fiscalização das exigências já na próxima vistoria dos veículos, marcada para o fim de julho. Porém o presidente do Sindicato do Transporte Escolar, Claudemir Gonçalves, destaca que é preciso negociação e defendeu a necessidade de uma legislação que regule o serviço.

O assunto deve ser debatido em novos encontros.

Susto

O acidente com a garotinha foi registrado no dia 16 deste mês de maio. Ela era levada para casa quando abriu a porta da van e caiu na Avenida Alexandre Rasgulaeff, em Maringá. Ilesa, chegou a correr atrás do veículo e atravessar a via, que é bastante movimentada.

Assustado, o condutor da van, Marciel Rodrigues, adotou novas medidas de segurança. Agora, a porta do veículo só pode ser destrancada pela trava externa e uma luz se acende no painel do motorista quando isso acontece.

Colaboração William Souza da Rede Massa