23°
Máx
12°
Min

Arcebispo de Maringá explica festa da padroeira e convida para celebrações

Arquidiocese abre jubileu de 60 anos (Foto: Google Street View) - Arcebispo explica festa da padroeira e convida para celebrações
Arquidiocese abre jubileu de 60 anos (Foto: Google Street View)

O arcebispo de Maringá, dom Anuar Battisti, emitiu uma carta sobre a celebração da padroeira Nossa Senhora da Glória, que acontece na próxima segunda-feira (15), feriado municipal. No documento, ele ressaltou o sentido da festa e convidou a comunidade para participar das atividades previstas.

Dom Anuar Battisti explicou que a festa de Nossa Senhora da Glória recorda a assunção de Maria ao céu. Segundo ele, este ano, a data será ainda mais especial porque vai abrir as celebrações do jubileu de 60 anos da Arquidiocese de Maringá, que seguem até o próximo ano.

“Uma história feita por muitas pessoas que desde o início deram a vida para que hoje pudéssemos colher frutos de amor, esperança, solidariedade e compromisso na construção do Reino de Deus”, colocou.

Programação

No feriado da próxima segunda-feira, as atividades vão se concentrar na Catedral, com início às 7h, com o ofício de Nossa Senhora, cantos e salmos. Haverá um passeio ciclístico às 9h, dentro da programação da Semana Nacional da Família. Às 17h acontecerá a missa com coroação de Maria e recepção da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida.

De 15 de agosto de 2016 a 15 de agosto de 2017, a imagem peregrina vai visitar as 56 paróquias da arquidiocese, visitando escolas, hospitais, entidades sociais, casas de doentes, entre outros locais.

“A visita da Mãe Aparecida vai ser o marco principal do jubileu de nossa Igreja Arquidiocesana. Será também o momento lindo de preparação para celebrar os 300 anos do encontro da imagem de Aparecida no Rio Paraíba em São Paulo”, apontou dom Anuar.

Mais trechos da mensagem do arcebispo

O grande objetivo de toda essa solenidade é resgatar o sentido profundo de nossa filiação divina. Dizia o papa: “Possam os cristãos ser uma força generosa de renovação espiritual em todas as esferas da sociedade; combatam o fascínio do materialismo que sufoca os autênticos valores espirituais e culturais e também o espírito de desenfreada competição que gera egoísmo e conflitos; rejeitem modelos econômicos desumanos que criam novas formas de pobreza e marginalizam os trabalhadores, bem como a cultura da morte que desvaloriza a imagem de Deus, o Deus da vida, e viola a dignidade de cada homem, mulher e criança”.

“Na festa da Assunção de 2014 o papa Francisco disse: “Ao celebrar esta festa, unimo-nos a toda a Igreja espalhada pelo mundo e olhamos para Maria como Mãe da nossa esperança. O seu cântico de louvor lembra-nos que Deus nunca esquece as suas promessas de misericórdia (cf. Lc 1, 54-55). Maria é a cheia de graça, porque ‘acreditou no cumprimento daquilo que o Senhor lhe dissera’ (Lc 1, 45). N’Ela, todas as promessas divinas se demonstraram verdadeiras. Entronizada na glória, mostra-nos que a nossa esperança é real e que, já desde agora, esta esperança se estende, ‘como uma âncora segura e firme para as nossas vidas’ (Heb 6, 19), até onde Cristo está sentado na glória”. Nossa Senhora da Glória rogai por nós, pela nossa Igreja e por todas as famílias.

Colaboração Assessoria de Imprensa