24°
Máx
17°
Min

Área de preservação permanente é recuperada

O espaço, considerado uma área de preservação permanente (Foto: AMN) - Área de preservação permanente é recuperada
O espaço, considerado uma área de preservação permanente (Foto: AMN)

Da mesma forma como na antiga invasão Porto da Eva, as famílias ocupantes da antiga invasão do Bambu foram realocadas pelo Instituto de Habitação de Foz do Iguaçu - Fozhabita para o aluguel social.  

Um cumprimento de uma ação judicial do ano de 2012, em que a Justiça solicitou que o município retirasse essas famílias destas localidades. 24 famílias já foram retiradas e inseridas no cadastro de habitação do município.

O espaço, considerado uma área de preservação permanente - APP foi recuperado em uma parceria entre as secretarias municipais de Obras e de Meio Ambiente.

Realizado entre os dias 15 e 22 de julho, todo o trabalho incluiu a limpeza do local, a remoção dos entulhos e o plantio de árvores nativas. Ao todo, foram plantadas quatrocentas mudas, procedentes do Horto Municipal, e entre as espécies estão angico, canafístula, canela e ingá.

Por se tratar de uma mata ciliar, a área deve ser protegida e não pode ter nenhuma intervenção humana. Com a previsão de três a quatro anos para a recomposição do local, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente fará o acompanhamento e a manutenção constante. 

A Guarda Municipal - GM também irá auxiliar com uma ronda para evitar que a área seja ocupada novamente.

Colaboração: AMN