22°
Máx
17°
Min

Arrebatamento de presos acaba em tiroteio em São José dos Pinhais

Arrebatamento de presos acaba em tiroteio em São José dos Pinhais

O arrebatamento (fuga) de presos, na tarde desta segunda-feira (1º), terminou com um intenso tiroteio na rua Madre Teresa de Calcutá, a poucos metros da Casa de Custódia de São José dos Pinhais, no bairro Guatupê. De acordo com as primeiras informações dois presos fugiram e um ficou ferido.

Testemunhas disseram que uma van do Departamento de Execução Penal do Estado do Paraná (Depen) que fazia o transporte de presos foi interceptada por uma carreta ocupada por homens fortemente armados. A rua foi fechada e teve início um intenso tiroteio.

Pelo menos um preso foi baleado e outros dois fugiram. Um helicóptero da polícia realiza buscas pela região.

Atualização

Em nota, o Departamento de Execução Penal do Paraná (Depen) comentou a situação classificada como "uma tentativa de arrebatamento". De acordo com o órgão, 12 presos estavam no camburão de escolta oriundos da Penitenciária Central do Estado (PCE), Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP), Penitenciária Estadual de Piraquara II (PEPII) e Casa de Custódia de São José dos Pinhais (CCJP) que seguiam em direção a Curitiba para participar de audiências.

"Um caminhão e um veículo Honda Civic, com alerta de furto, foram usados para fechar o camburão na estrada. Houve troca de tiros com policiais militares que faziam a escolta do veículo. Um preso oriundo da Casa de Custódia de São José dos Pinhais conseguiu fugir, outro foi baleado no peito durante a troca de tiros e encaminhado ao hospital.

Os outros dez detentos permaneceram no veículo e não sofreram ferimentos. O motorista do camburão, servidor do Depen, foi baleado de raspão na cabeça, recebeu atendimento médico e passa bem."

Ainda de acordo com o Depen, o caminhão utilizado na tentativa de arrebatamento foi encontrado abandonado em frente a uma empresa na BR-277. "Os grupos de elite das polícias Civil e Militar já estão investigando o caso para identificar os autores e prendê-los, como também recapturar o preso foragido."

Colaboração Daniela Borsuk