20°
Máx
14°
Min

Árvores mortas são substituídas por frutíferas no Bosque das Grevíleas em Maringá

Cerca de mil árvores já foram cultivadas (Foto: Divulgação) - Árvores mortas são substituídas por frutíferas no Bosque das Grevíleas
Cerca de mil árvores já foram cultivadas (Foto: Divulgação)

No lugar de cada grevílea morta, uma espécie frutífera está sendo plantada no Bosque das Grevíleas, em Maringá. A ação faz parte do projeto Bosque Sensorial, que colocou 3,5 mil novas árvores no local, sendo que cerca de mil delas já foram cultivadas.

Mudas de caqui, pitanga, ingá, abacate e manga são algumas das cem espécies plantadas no bosque, onde frequentemente a comunidade realiza piqueniques. O trabalho foi realizado pela organização não governamental Funverde, com o apoio da Viapar.

“É uma forma de mostrar, principalmente para as crianças que frequentam o local, que existem outras frutas além de maçã e banana”, declarou a instituidora e voluntária da Funverde, Ana Domingues.

As duas instituições também trabalharam no plantio de 40 mil árvores em quatro rios da cidade, colaborando para o reflorestamento da mata ciliar.

Colaboração Assessoria de Imprensa