24°
Máx
17°
Min

Audiência pública discute zoneamento da Adama em Londrina

(foto: Google Maps/Reprodução) - Audiência pública discute zoneamento da Adama
(foto: Google Maps/Reprodução)

A Prefeitura de Londrina, por meio do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul), realiza nesta sexta-feira (12) uma audiência pública para debater a adequação da área do zoneamento onde atua a empresa Adama Brasil S/A. Será às 19 horas, no auditório do Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina (Ceal), localizado na Avenida Maringá, 2.400. Para participar, os interessados devem se inscrever no local do evento.


 A solicitação de adequação foi feita pela empresa Adama, localizada na região leste de Londrina, e que atua no segmento agroquímico. Na audiência será apresentado um Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) ao Município.

 Por meio deste estudo, a empresa solicita a alteração da Lei de Uso e Ocupação do Solo do Município (Lei nº 12.236), de acordo com seu artigo 238, para promover a adequação do zoneamento da área onde a empresa opera. Este reenquadramento seria a alteração da área da empresa, atualmente inserida, por lei, na Zona Industrial 3 (ZI-3) para a Zona Industrial 4 (ZI-4). Se aprovada, a alteração deverá ser feita através de projeto de lei específico.

 A Adama já funciona regularmente no local onde atualmente está instalada, conforme licenciamentos atuais e anteriores e com amparo da legislação. Com a proposta de adequação do zoneamento, a empresa busca, em caráter preventivo, o respaldo jurídico para a inclusão de novas atividades econômicas.

 O novo plano diretor mudou as especificações do zoneamento industrial onde a empresa está instalada. Apesar do direito adquirido, a Adama busca a máxima segurança jurídica considerando a hipótese de promover mais investimentos industriais naquela área específica.

 O EIV que será apresentado aponta os possíveis impactos que as atividades da indústria podem causar ao entorno, além de reunir as principais ações de contrapartida. “Com a audiência pública, estamos dando cumprimento a um dos princípios previstos no Estatuto da Cidade, que é a gestão democrática da cidade, permitindo a manifestação direta da população sobre empreendimentos que tragam impactos em sua região”, ressaltou a presidente do Ippul, Ignes Dequech.

 A empresa - O estabelecimento da Adama em Londrina compreende dez unidades de produção, complementados por armazéns e laboratórios de Controle de Qualidade e Pesquisa e Desenvolvimento. As atividades das fábricas, que variam de acordo com as demandas do mercado, concentram-se basicamente na produção de fungicidas, herbicidas e inseticidas, envolvendo processos de formulação (mistura simples de matérias primas), síntese (reações químicas entre produtos e/ou matérias-primas para a geração de um terceiro produto) e envase.

 Em 2007, por iniciativa da Empresa foi fundado o Instituto Adama, uma organização sem fins lucrativos cujas ações se voltam em benefício das comunidades vizinhas. Em setembro de 2015, o Instituto inaugurou sua nova sede em Londrina, localizada na Rua Luís Modesto, 490, em imóvel cedido pelo Município de Londrina, nos termos da Lei Municipal nº 12.193, de 2014. Reconhecido como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), o instituto possui registro junto ao Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e o título de Utilidade Pública Municipal.