27°
Máx
13°
Min

Banhistas devem ficar alertas para evitar acidentes com águas-vivas no litoral paranaense durante o carnaval

Registros de acidentes com águas-vivas acontecem nas praias mais movimentadas do Paraná (foto: AEN) - Alerta para acidentes com águas-vivas no litoral do PR
Registros de acidentes com águas-vivas acontecem nas praias mais movimentadas do Paraná (foto: AEN)

A grande quantidade de acidentes gerados a partir do contato com águas-vivas acende um alerta para os banhistas que frequentarão as praias paranaenses no feriado de carnaval. O Corpo de Bombeiros e a Secretaria de Estado da Saúde registram casos diários de queimaduras, que podem gerar sintomas graves, como falta de ar, enjoo, dor de cabeça e mal-estar.

Foram registradas 11.864 ocorrências de queimaduras por águas-vivas no Paraná nesta temporada de verão. A contagem começou no dia 18 de dezembro do ano passado. Somente em Matinhos foram cinco mil casos no mesmo período. Outros quatro mil foram registrados em Pontal do Paraná.

A cada verão, o número de acidentes com águas-vivas vem aumentando consideravelmente no estado e também no litoral de Santa Catarina e Rio Grande do Sul

Primeira medida deve ser a aplicação de vinagre sobre a queimadura (Foto: AEN)

Confira quais são os cuidados para evitar maiores problemas com queimaduras por águas-vivas:

  • Antes de entrar no mar, o banhista deve verificar a área e perguntar ao guarda-vidas sobre os riscos e locais mais seguros. 
  • No caso de queimadura, o banhista deve procurar ajuda para a aplicação de vinagre sobre o local. O ferimento não deve ser lavado com água doce. 
  • A pessoa deve aguardar durante 30 minutos em um local com sombra antes de entrar em contato com a água.
  • É preciso verificar a evolução dos sintomas apresentados pela vítima. Caso o banhista apresente dor de cabeça, enjoo e mal-estar, ele deve ser encaminhado para atendimento médico.

Colaboração Agência Estadual de Notícias