22°
Máx
14°
Min

BR-277: identificadas duas vítimas do grave acidente na região de Morretes

Anderson Luiz Cunha é uma das vítimas do acidente (Foto: Reprodução Facebook) - BR-277: identificadas duas vítimas do grave acidente
Anderson Luiz Cunha é uma das vítimas do acidente (Foto: Reprodução Facebook)

A família de Anderson Luiz Cunha comunicou, por meio do Facebook, que ele e seu filho Gabriel Cunha foram duas das vítimas do grave acidente na BR-277, na tarde deste domingo (3). O homem trabalhava como técnico de áudio na Associação Evangelizar É Preciso. As mortes foram confirmadas pela assessoria de imprensa da associação, que ainda informou que a namorada de Cunha também estava no veículo e morreu no acidente. No entanto, a associação não tinha o nome da mulher.

Os corpos estão no Instituto Médico Legal (IML) em Paranaguá.

Cunha e seu filho Gabriel (Foto: Reprodução / Facebook)Cunha e seu filho Gabriel (Foto: Reprodução / Facebook) 

Atualização

Familiares de Cunha estiveram na BR-277 durante a madrugada para buscar informações sobre o acidente e o estado de saúde dele e da criança. Eles foram flagrados pela equipe da Rede Massa enquanto procuravam pelos parentes

Não há confirmação no número total de feridos, segundo a PRF. No Hospital Evangélico, em Curitiba, duas pessoas seguem internadas: uma mulher com queimaduras de segundo grau e o bebê encontrado nas margens da rodovia. Segundo o hospital, é uma menina de oito meses. Uma mulher que disse ser a tia da criança fez contato com o hospital. Um homem com queimaduras, que foi encaminhado ao Evangélico, já foi liberado.  

Outras cinco pessoas foram encaminhadas para o Hospital Regional de Paranaguá. Quatro delas foram liberadas ainda na noite deste domingo, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), que administra o hospital. Um homem de 55 anos segue internado, em estado grave, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

O acidente teve o envolvimento de 13 veículos, incluindo o caminhão que causou tudo. Automóveis que foram atingidos pelo tanque carregado de combustível, que era levado pelo caminhão, ficaram totalmente queimados.

Colaboração Viviane Nonato, Paula Schreiber e Rede Massa