24°
Máx
17°
Min

Câmara discute plano de carreira para servidores da Cultura

(Foto: Arquivo/CMC) - Câmara discute plano de carreira para servidores da Cultura
(Foto: Arquivo/CMC)

Está em tramitação na Câmara Municipal o projeto que cria um plano de carreira para servidores da Fundação Cultural de Curitiba (FCC). A proposta é resultado de três anos de reuniões entre o Executivo, o Sindicato dos Servidores Municipais de Curitiba (Sismuc) e os servidores da FCC.

O projeto está na Casa deste o começo de abril e vai passar ainda pelas comissões de Legislação, Economia e Serviço Público. Depois será votada em plenário. Em sua justificativa à proposição, o prefeito Gustavo Fruet afirma que a proposta “econhece as peculiaridades do trabalho na área da cultura, oportunizando trajetória profissional de crescimento contínuo no desempenho das funções típicas desta área”, diz o texto.

“A reorganização proposta ajusta a realidade legal ao cotidiano de trabalho. Valoriza a categoria e assegura um horizonte de desenvolvimento na carreira, mais promissor que o existente e com evolução salarial”, completa a justificativa.

Proposta

O plano de carreira estabelece as ocupações de Auxiliar Cultural, Agente Cultural, Coralista, Instrumentista, Operador Técnico Cultural, Promotor Cultural, Técnico em Design Gráfico, Técnico em Cinema, Serígrafo, Instrutor de Artes, Museólogo, Músico Pesquisador, Analista de Atividades Culturais, Regente e Restaurador Artístico Cultural. Elas estão dividas em três grupos, vinculados à instrução: básico, médio e superior.

O servidor poderá escolher se vai ou não aderir ao plano, o que pode mudar o regime funcional. De acordo com a comunicação da Câmara Municipal, o argumento do município é “não representar perda objetiva no horizonte financeiro e de carreira de cada um e que também não implique numa sensação subjetiva de descontentamento em função do entendimento de que o novo plano não lhe seja mais favorável”.

Colaboração Câmara Municipal de Curitiba