24°
Máx
17°
Min

Campanha da vacina atinge meta, mas imunização continua até sexta

(Foto: Venilton Küchler / AENPr.) - Campanha da vacina atinge meta, mas imunização continua até sexta
(Foto: Venilton Küchler / AENPr.)

A campanha de vacinação contra a gripe atingiu a meta no Paraná, com a imunização, até esta terça-feira (17), de 80% do público-alvo que tem direito à vacina. Mesmo com o resultado, a campanha continua até sexta-feira (20). Idosos com mais de 60 anos, crianças de seis meses até cinco anos incompletos, gestantes, mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias e portadores de doenças crônicas podem procurar a Unidade de Saúde mais próxima para receber a vacina.

“O Paraná antecipou a campanha de vacinação e a adesão da população foi extraordinária”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto. A campanha também é dirigida a outros públicos de risco, como trabalhadores de saúde, população indígena e pessoas privadas de liberdade.

Os grupos de crianças e gestantes atingiram apenas 72% e 61% da população vacinada, respectivamente. “Nossa maior preocupação agora é com as gestantes. Os sintomas da gripe podem evoluir muito mais rápido durante a gravidez e levar a quadros graves da doença”, afirma o coordenador estadual de Imunização, João Luis Crivellaro.

Prevenção

Mesmo com a vacinação, os cuidados para prevenir a gripe devem continuar. É necessário lavar as mãos frequentemente com água e sabão, especialmente depois de tossir ou espirrar e ao chegar da rua. Outra orientação é cobrir a boca e o nariz com um lenço descartável quando for tossir ou espirrar.

As superfícies e objetos que entram em contato frequente com as mãos, como mesas, teclados, maçanetas e corrimãos, devem ser limpos com álcool. Objetos de uso pessoal, como copos, talheres e alimentos, não devem ser compartilhados. Também é necessário evitar ambientes fechados e com aglomeração de pessoas.

De acordo com a médica Julia Cordellini, chefe do Centro Estadual de Epidemiologia, pacientes que apresentarem febre com mais de 38ºC, tosse ou dor de garganta devem procurar um médico. “Dificuldade para respirar, fortes dores no corpo e desidratação indicam que o quadro está se agravando e a pessoa deve procurar atendimento urgente”, diz.

Colaboração AENPr.