22°
Máx
17°
Min

Campanha de vacinação contra febre aftosa começa em maio

Foto: Adapar - Campanha de vacinação contra febre aftosa começa em maio
Foto: Adapar

A Secretaria Municipal de Agricultura de Cafelândia, em parceria com a Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná), comunica aos produtores que a campanha de vacinação contra febre aftosa terá início na próxima segunda-feira (02) e segue até 31 de maio de 2016.

Em Cafelândia são 250 propriedades cadastradas para vacinação de aproximadamente 2.393 cabeças de bovinos entre 0 e 24 meses de idade. Segundo a veterinária da secretaria de agricultura, Angela Sovinski.

“Pretendemos vacinar todos os animais dentro da faixa etária estabelecida, pedimos que o produtor fique atento para não deixar de vacinar ou passar a campanha e sofrer as penalidades junto a Adapar”.

A febre aftosa é uma doença infecciosa aguda, causada por vírus, sendo uma das mais contagiosas que atingem os bovinos, búfalos, ovinos, caprinos e suínos. Causa febre, seguida do aparecimento de vesículas (aftas) principalmente na boca e nos cascos, dificultando a movimentação e alimentação dos animais, o que acarreta elevada e rápida perda de peso e queda na produção de leite, tendo como consequência grandes prejuízos na exploração pecuária.

A doença é transmitida pela movimentação de animais, pessoas, veículos e outros objetos contaminados pelo vírus. Pessoas que lidaram com animais doentes também podem transmitir o vírus por meio de suas mãos, roupas e calçados.

MULTA

Nas propriedades com até 10 animais, a multa será de R$ 752,00, independente se apenas um animal não foi vacinado. Nas propriedades com mais de 10 animais, a multa vai incidir no seu valor total – de R$ 752,00 – mais R$ 75,28 por animal não vacinado.

Essa mesma penalidade será aplicada para quem não comprovou a vacinação, além de não poder transportar seus animais para qualquer finalidade. A partir de novembro o valor da multa para o produtor que não vacinar e não comprovar a vacinação está bem mais alta em relação às campanhas anteriores.

O objetivo não é multar, mas fazer com que o produtor se conscientize de sua obrigação em manter seu rebanho imunizado.

Colaboração: Assessoria de Comunicação Prefeitura de Cafelândia