28°
Máx
17°
Min

Campanha quer reduzir em 50% os acidentes

Cruzes amarelas no gramado do canteiro central da Praça Miguel Rossafa fincaram, como marcas nas memórias dos que perderam parentes e amigos em acidentes de trânsito. No sábado pela manhã a mobilização chamou a atenção dos motoristas que seguiam pela avenida Tiradentes, no Centro da cidade.

A ação promovida em Umuarama pela 20ª Ciretran, teve o apoio rotariano, do Lyons Club, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e Polícia Militar.

Claudia Canalli, diretora da Regional lembrou que a campanha tem a intenção de conscientizar quanto aos perigos das imprudências no trânsito, que mata mais do que a guerra, segundo as estatísticas da UNO (United Nations Organization), ou ONU.

Em média são 50 mil mortes por ano em acidentes de trânsito em nosso território nacional. Este número é ainda maior, pois não são computadas as mortes de pessoas que sofrem ferimentos e morrem após receberem os socorros fora do local do sinistro e, a cada dois dias são registradas 240 mortes nos locais onde eles aconteceram.

“Estamos fazendo nossa parte, na busca de conscientização, através desta e de outras ações e pretendemos seguir a expectativa da ONU, que é diminuir num período de uma década, em 50% o número de mortos em acidentes de trânsito”, lembrou Canalli.

Segundo os levantamentos feitos pela Organização, apenas no Brasil, cada morte em acidente de trânsito custa em média R$ 280 mil, pois envolve deslocamento de equipes especializadas em primeiros socorros, equipamentos usados para salvamento e resgate, seguro Dpvat (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre), indenizações, auxilio as famílias de vítimas dos acidentes, entre outros gastos que envolvem até o atendimento hospitalar e uso de material descartável.

Metas

O objetivo da ação Maio Amarelo – que este ano tem o slogan “Eu sou mais um contra os acidentes de trânsito”, é tornar o tema pauta diária durante todo o mês de maio e estimular, desta forma, a participação de toda a população, empresas, governos e entidades.

Por aqui, Canalli lembra que palestras estão sendo realizadas em todos os colégios da rede estadual de educação, mostrando aos alunos, desde o início deste mês, sobre a importância em ajudar os pais (motoristas) a serem conscientes.

“Eles lembram aos pais, detalhes que colhem sobre os transtornos de quem se envolve em acidente, mesmo sem ferimentos. A intenção é manter o foco dos motoristas na direção defensiva, respeitando as normas e evitando estes transtornos ou até coisa pior”, explica, ressaltando que os alunos também aprendem sobre as normas de trânsito.

A ação de conscientização aconteceu ontem durante a manhã e foram entregues panfletos com orientações e regras para trafegar num trânsito seguro aos motoristas que passavam pelo trecho.

A escolha pelo mês de maio justifica-se por se tratar de um mês histórico para a segurança no trânsito e um marco mundial para o balanço das ações realizadas em todo o mundo.

Foi no dia 11 de maio de 2011 que a ONU decretou a Década de Ações para a Segurança no Trânsito (2011-2020), que tem como meta a redução de 50% dos acidentes no Brasil e no mundo. No Brasil, o número de mortes no trânsito no Brasil é de aproximadamente 23 por 100 mil habitantes.

Colaboração: Alex Miranda