22°
Máx
17°
Min

Carnês do IPTU de Castro começam a ser distribuídos hoje

(Foto: Divulgação) - Carnês do IPTU de Castro começam a ser distribuídos hoje
(Foto: Divulgação)

Os carnês para o pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) 2016 serão distribuídos pela Prefeitura de Castro aos contribuintes a partir desta terça-feira (12), das 8h30 às 17h, no centro pastoral da Paróquia Sant'Ana, na praça Sant'Ana. A entrega segue até o dia 10 de maio, de segunda à sexta-feira, das 8h30 às 17h. Quem preferir também pode emitir a guia através do site da Prefeitura – www.castro.pr.gov.br. Para isso basta clicar no botão 'Carnê do IPTU 2016' na página principal da Prefeitura e imprimir as parcelas separadamente.

De acordo com o secretário municipal da Fazenda, João Marin, o prazo para pagamento antecipado vence em 25 de abril. “Para os contribuintes que efetuarem o pagamento neste prazo, haverá desconto de 10% sobre o valor do imposto”, conta. O prazo para pagamento da primeira parcela vence em 10 de maio, e para quem preferir, poderá efetuar o pagamento do IPTU em até oito parcelas.

O pagamento poderá ser feito nas agências da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Bradesco, Banco Popular e casas lotéricas. Caso o pagamento não seja efetuado até a data de vencimento, o contribuinte deve ir até a Prefeitura para emissão de uma nova guia. Devido ao grande movimento que será registrado nos bancos no dia de vencimento da cota única e da primeira parcela, a Prefeitura recomenda aos contribuintes que não deixem o pagamento para a última hora. “Quem espera até o último dia do prazo para efetuar o pagamento do IPTU estará sujeito a longa espera nas filas, transtorno que pode ser evitado”, recomenda Marin.

Em 2016, o valor do imposto foi corrigido em 11,28%, segundo o acúmulo da inflação calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Segundo Marin, este ano foram lançados 18.500 carnês e a Prefeitura estima uma arrecadação geral de quase R$ 5,3 milhões. “Reforçamos a importância da contribuição do IPTU, pois os recursos provenientes do imposto são revertidos em benefício da própria população, com investimentos na área da saúde, educação, segurança, entre outros setores, já que 60% dos recursos são livres e podem ser investidos nas áreas com maior necessidade”, explica.

De acordo com a legislação 15% do total arrecadado, deve ser investido em saúde, 25% em educação e o percentual de 60% compõe a receita do município como recurso livre.

Colaboração Assessoria de Imprensa.