27°
Máx
13°
Min

Casal que tirou criança à força de creche em Mandaguaçu vai responder por subtração de incapaz

O casal que tirou uma criança de três anos, à força, de uma creche em Mandaguaçu (a 20 quilômetros de Maringá) vai responder por subtração de incapaz. O artigo 237 do Estatuto da Criança e do Adolescente prevê uma pena de dois a seis anos de cadeia pelo crime.

Nessa terça-feira (9), o fato deixou servidores de um centro municipal de educação infantil do Parque Ouro Verde e pais de alunos bastante assustados. Os autores foram a mãe e o padrasto da menina.

O padrasto Bruno Ferreira dos Santos, 27 anos, foi até o centro, retirou a menina da sala de aula e chegou a empurrar uma professora que tentou impedi-lo. A mãe da criança, Elmora Gomes Balbino Rocha, 19 anos, aguardava em um VW Gol branco e eles fugiram.

Atualmente, o casal mora em Luiz Eduardo Magalhães, na Bahia. Suspeitando que ele tentaria levar a criança para lá, a Polícia Civil emitiu um alerta para outras cidades, com o achado dos acusados em Araçatuba. Eles assinaram um termo circunstanciado e vão responder em liberdade.

O delegado de Mandaguaçu, Valdir Adão Samparo, contou que a mãe já responde a outro processo por subtração de incapaz, pois levou a criança para Bahia, sem permissão, no mês de maio deste ano.

Em setembro do ano passado, ela entregou a guarda da criança para seu pai, avô da garotinha, que compartilha com a avó paterna. O delegado destacou que o episódio traz traumas aos envolvidos.

“A família ficou apavorada porque é uma criança de três anos, é um ser indefeso perante qualquer adulto. O que também trouxe transtorno aos outros pais da creche, que ficaram apavorados”, declarou.

O avô materno viajou até Araçatuba para encontrar a neta e trazê-la de volta a Mandaguaçu.