27°
Máx
13°
Min

Caso Rafael: laudo aponta que motorista estava a 139 km/h no momento do acidente

Uma perícia requisitada pelo Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) mostra que o motorista da Range Rover que causou a morte de Rafael Laraniaga Gomes Capriotti, 28 anos, estava a 139 km/h no momento da colisão. Cinco segundo antes, o veículo chegou a 148 km/h na BR-376, onde o acidente de trânsito foi registrado no mês de março.

A Rede Massa/TV Tibagi e o Massa News tiveram acesso ao documento. O laudo foi elaborado na Inglaterra com base no computador de bordo do carro de luxo dirigido por Pedro Antônio Frasson Filho. Ele aponta que os freios do veículo só foram acionados após a batida e que o condutor não movimentou o volante até uma fração de segundo antes do impacto. Ou seja, não tentou desviar.

Além do excesso de velocidade, Pedro Antônio Frasson Filho estava embriagado e furou um sinal vermelho. O promotor Laércio Januário destaca que a perícia ajuda a comprovar o depoimento das testemunhas do acidente.

Para ter acesso ao documento completo da perícia, clique aqui.

Colaboração Willian Souza da Rede Massa