28°
Máx
17°
Min

Casos confirmados de Zika no Paraná sobem 28% em uma semana

(Foto: Fotos Públicas) - Casos confirmados de Zika no Paraná sobem 28% em uma semana
(Foto: Fotos Públicas)

O Paraná registrou desde o último dia 15 de março, um aumento de 28% no número de casos confirmados de Zika Vírus no estado. Agora, são 190 registros de pessoas que contraíram a doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que também é responsável por causar a dengue e a febre chikungunya.

A preocupação maior é em relação ás gestantes. Até agora, pelo menos 16 grávidas foram diagnosticadas com a doença no estado. Destas, a metade mora em Colorado (8). As outras mulheres que contraíram a doença são moradoras de Curitiba (1), Campo Mourão (1), Paranavaí (1), Maringá (1), Londrina (1), Rancho Alegre (1) e Santa Helena (1).

O caso de Londrina, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, evoluiu para um aborto espontâneo do feto na 14ª semana de gestação. Este é o primeiro caso confirmado em que o vírus Zika foi a causa de um aborto no Paraná. A paciente continua sendo acompanhada pela equipe de saúde, mas passa bem.

Dengue

Em relação à dengue, os números também aumentaram. O número de casos confirmados subiu para 15.946, contra 14.408 da semana passada. Além disso, o número de mortes causadas pela dengue chegou a 27 casos. Sete a mais dos 20 casos confirmados no último boletim. Por fim, quatro municípios entraram em estado epidêmico, subindo o número para 36 cidades no Paraná.

Chikungunya

No caso da febre Chikungunya, oito novos casos foram confirmados, totalizando 40 registros no Paraná. Até o momento, apenas dois casos autóctones – quando a pessoa contrai a doença dentro do estado – foram registrados. O restante é importado.