27°
Máx
13°
Min

Centro de Curitiba terá calçadas verdes a partir de março

Cruzamentos da área central de Curitiba receberão calçadas verdes (Foto: Lucilia Guimarães/IPPUC) - Centro de Curitiba terá calçadas verdes a partir de março
Cruzamentos da área central de Curitiba receberão calçadas verdes (Foto: Lucilia Guimarães/IPPUC)

 Alguns pontos estratégicos do Centro da cidade terão calçadas verdes. São ampliações das áreas de calçadas com pintura feita com tinta verde e balizadores presos ao piso. Desta forma, o aumento das calçadas é feito de forma rápida e econômica, sem a necessidade de obras mais complexas.

Os cinco primeiros cruzamentos de Curitiba que terão calçadas verdes são: Rua Carlos de Carvalho com Alameda Cabral; Rua Cândido Lopes com Rua Ébano Pereira, perto da Biblioteca Pública do Paraná; Rua Cândido Lopes com Avenida Marechal Floriano Peixoto, junto à Praça Tiradentes; Rua Inácio Lustosa com Rua Mateus Leme; e Rua Inácio Lustosa com Avenida Cândido de Abreu. As pinturas começam a ser feitas em março.

Infraestrutura

Alguns cruzamentos também vão receber novas faixas de pedestres, rebaixamento do meio fio para assegurar a acessibilidade e nova sinalização vertical. Futuramente, também poderão ser instaladas floreiras e outros equipamentos públicos nesses locais.

“Esse tipo de intervenção amplia o espaço de circulação para quem anda a pé, diminui a extensão das travessias e melhora o ângulo de visão, tanto para pedestres quanto para os motoristas, reforçando a segurança para todos”, afirma o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Sérgio Póvoa Pires.

Técnicos do Ippuc e da Secretaria de Trânsito (Setran) fizeram estudos conjuntos. Coube ao Ippuc elaborar os projetos das Calçadas Verdes que serão implantadas dentro da chamada Área Calma – que possui limite de velocidade de 40 km/h –, na região central de Curitiba. A Área Calma conta com cerca de 200 cruzamentos e, num futuro próximo, dezenas deles poderão receber novas Calçadas Verdes. “Escolhemos esta região para a implantação do projeto porque a Área Calma foi criada dentro de um conceito de redução de velocidade, compartilhamento do espaço e prioridade ao pedestre”, explica o engenheiro Márcio Augusto de Toledo Teixeira, coordenador de Mobilidade Urbana e Transportes do Ippuc, setor responsável pela elaboração do projeto.

O projeto de implantação das Calçadas Verdes envolve o esforço conjunto de cinco órgãos da Administração Municipal. Além do Ippuc e da Setran, participam as secretarias de Meio Ambiente, Obras Públicas e de Governo Municipal.

“O pioneirismo nesse tipo de intervenção urbana vem de Nova York, mas nosso projeto recebeu o apoio direto de uma equipe técnica de Buenos Aires, que realiza ações semelhantes, de mobilidade sustentável, também com muito sucesso”, destacou a assessora de Relações Externas do Ippuc, Luisiana Paganelli Silva. 

Por meio de uma apresentação virtual, os técnicos do Ippuc conheceram as iniciativas realizadas por Nova York e Buenos Aires e, a partir daí, deram início aos estudos para aplicação em Curitiba.

Inspiração

Os trabalhos contaram com o apoio de Clare Healy, coordenadora da rede de Transit Oriented Development (TOD), que faz parte do Grupo C40 de Grandes Cidades para Liderança do Clima. Na Argentina, os especialistas em mobilidade sustentável que auxiliaram Curitiba foram Paula Bisiau e Juanjo Mendez. Curitiba integra o grupo de cidades C40 e tem como instituições ativas neste processo o Ippuc e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente.


Informações Prefeitura Municipal de Curitiba