28°
Máx
17°
Min

Centro Municipal de Órtese e Prótese é referência em PG e região

(Foto: Divulgação) - Centro Municipal de Órtese e Prótese é referência em PG e região
(Foto: Divulgação)

Durante todo o dia, enfermeiros e técnicos de enfermagem do município participam de um curso sobre cuidados em ostomia. A capacitação foi organizada pelo Centro Municipal de Órtese e Prótese, em parceria com a AABA-Coloplast. Profissionais da rede particular e de outros municípios atendidos pelas 3ª Regional de Saúde também receberam o treinamento. Aproximadamente 100 profissionais da saúde estarão reunidos na Associação Brasileira de Odontologia (ABO) até as 17h.

Essa atividade busca aperfeiçoar e capacitar os profissionais para o atendimento adequado ao paciente ostomizado e destacar a importância do trabalho realizada dentro do Centro Municipal. “Esses encontros, além de aprimorar e qualificar o trabalho disponibilizado na cidade, refletem diretamente nos cuidados com o paciente que utiliza o serviço. A capacitação é importante na atualização do profissional no cuidado ao paciente, otimizando e qualificando o atendimento integral”, comenta a coordenadora da Atenção Secundária, Paola Koloda.

Mensalmente são atendidos aproximadamente 250 pacientes ostomizados (paciente que foi submetido a um procedimento cirúrgico que resultou numa ostomia). Os pacientes são encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS), Hospitais e pela 3ª Regional de Saúde. Além de Ponta Grossa o departamento atende as cidades de Arapoti, Castro, Carambeí, Ivaí, Ipiranga, Jaguariaíva, Palmeira, Pirai do Sul, Porto Amazonas, São João do Triunfo e Sengés.

Os usuários que chegam até o setor, recebem acolhimento para ele e para a família, são cadastrados e avaliados para indicação e orientação quanto ao equipamento coletor que melhor atenderá sua necessidade e melhorará sua qualidade de vida. “Os materiais são disponibilizados mensalmente, de acordo com a necessidade individual de cada paciente. Em média 8 a 10 bolsas mensais”, comenta a enfermeira estomaterapeuta e responsável pelo ambulatório, Karla Ariane Queiroz. Segundo ela, os materiais distribuídos gratuitamente, são de alta qualidade e de alto custo.

O Centro Municipal de Órtese e Prótese conta com uma equipe de multidisciplinar, com assistente social, nutricionista, enfermeiro estomaterapeuta e mais dois servidores administrativos que acolhem e cadastram os pacientes.

Colaboração Assessoria de Imprensa.