22°
Máx
16°
Min

Cidadania de Curitiba ao juiz Sérgio Moro será votada na sexta

(Foto: Vanessa Carvalho / Estadão Conteúdo) - Cidadania de Curitiba ao juiz Sérgio Moro será votada na sexta
(Foto: Vanessa Carvalho / Estadão Conteúdo)

Homenagem da Câmara Municipal ao juiz federal Sérgio Moro, encarregado dos processos da Operação Lava Jato, será votada nesta sexta-feira (1º). Por sugestão do vereador Chico do Uberaba (PMN), o magistrado, que é natural de Maringá, no Norte do Paraná, pode ser agraciado com a cidadania honorária de Curitiba. No seu segundo ano, a Lava Jato é a maior investigação sobre corrupção já realizada no Brasil, mobilizando uma força-tarefa de 21 promotores federais que apuram o envolvimento de 494 pessoas e empresas em desvio de dinheiro público.

“É muito gratificante para mim”, diz Chico do Uberaba, na justificativa da proposição, “o quanto o indicado é merecedor desta homenagem. Faço isso em nome dos milhões de brasileiros que, certamente, sentem orgulho deste paranaense”.  “Se por um lado o que o juiz federal Sérgio Moro mostra na sua atividade envergonha o Brasil, por outro mostra que ainda existem brasileiros que não se vendem, nem temem os poderosos”, completa o vereador, destacando outras homenagens prestadas país afora ao magistrado (“Personalidade do Ano”, do jornal O Globo, e “O Brasileiro do Ano”, da revista IstoÉ, ambos de 2014).

A homenagem tramita na Câmara de Vereadores desde abril de 2015. Quando ela foi protocolada, a Operação Lava Jato estava ainda na sua 11ª fase, batizada de “A Origem”, na qual o ex-deputado federal André Vargas, que depois se desfiliaria do PT, foi citado em investigação sobre tráfico de influência dentro do Ministério da Saúde. Como o Ministério Público Federal (MPF) iniciou o caso investigando a atuação de doleiros, as ações desses investigados ampliaram a Lava Jato para além dos contratos da Petrobras.

Chico do Uberaba pediu em plenário, na semana passada, que a cidadania honorária fosse colocada rapidamente em votação. O comentário motivou um longo debate sobre o cenário político atual. “Já passou da hora de essa homenagem vir ao plenário”, defendeu o vereador. “Olha a situação que o país está passando e a pressão que este homem, o juiz Sérgio Moro, está sofrendo. Qual a moral que a Dilma e o Lula têm para desqualificar a Lava Jato?”, atacou o parlamentar. Na época, ainda repercutia a divulgação de conversas entre Dilma e o ex-presidente Lula, grampeadas pela Lava Jato.

Colaboração Câmara Municipal de Curitiba.