27°
Máx
13°
Min

Cinco anos após entrega, problemas 'brotam' nos imóveis do Vista Bela

(foto: WhatsApp/Divulgação) - Cinco anos após entrega, problemas 'brotam' nos imóveis do Vista Bela
(foto: WhatsApp/Divulgação)

O residencial Vista Bela foi apresentado com pompa e circunstância em 2011 como “o maior canteiro de obras do Minha Casa, Minha Vida no Brasil”, pelo então prefeito Barbosa Neto.

Passados cinco anos, o local ainda carece de estrutura pública e os moradores começam a sentir os efeitos da precariedade da construção.

Esgoto a céu aberto, sistema de aquecedores que parou de funcionar, janelas quebradas, mofo, infiltrações fazem parte da lista de reclamações de quem vive no local. "Meu apartamento está todo infiltrado. Parece que o teto vai cair na minha cabeça", afirma uma moradora.

Quem mora no último andar sofre com as paredes emboloradas. Alguns até tiraram as lâmpadas com medo de curto circuito depois que um apartamento pegou fogo.

(foto: WhatsApp/Divulgação)(foto: WhatsApp/Divulgação)

Os habitantes questionam o destino da taxa mensal paga para manutenção do condomínio. Dizem ter feito diversas reclamações, mas nunca obtiveram respostas.

Os apartamentos do “Minha Casa, Minha Vida” têm área total de 48 metros quadrados, divididos em dois quatros, banheiro, sala e cozinha conjugada. O custo médio estimado à época da entrega dos imóveis foi de R$ 35 mil.

O Vista Bela tem 2.712 moradias, sendo 1.440 apartamentos e 1.272 casas, em um investimento total de R$ 110 milhões. Três construtoras foram responsáveis pela obra.

(colaborou Laís Cardoso/Rede Massa)