22°
Máx
14°
Min

CMTU abre licitação para volta dos quiosques ao calçadão de Londrina

(foto: Ippul/Reprodução) - CMTU abre licitação para volta dos quiosques ao calçadão de Londrina
(foto: Ippul/Reprodução)

A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) abriu licitação para a concessão de espaços públicos na avenida Paraná, Calçadão de Londrina. O pregão presencial prevê a instalação de três quiosques para abrigar floricultura, banca de jornal e um café.

As propostas serão abertas em 29 de abril, com valor mensal a partir de R$ 1.108,00 pelo espaço de 25 metros quadrados. O montante corresponde a 3% do valor do metro quadrado da região, utilizando como base a planta de valores do município.

 De acordo com as regras estabelecidas em edital, a vigência de concessão de uso é por 10 anos, e o vencedor do pregão tem prazo de seis meses para instalar o comércio, contando a partir da data de assinatura do termo de concessão.

Além do espaço de 25 metros quadrados, o dono da concessão poderá utilizar outros 25 metros quadrados de área externa para colocação de cadeiras, mesas e objetos correlatos ao estabelecimento. A área, no entanto, precisa ser vistoriada e aprovada pela CMTU durante a implantação do quiosque.

O quiosque de floricultura ficará próximo à rua Professor João Cândido. Será permitida venda de plantas, flores e produtos agregados como cartões, bichos de pelúcia, vasos, acessórios para jardinagem, cestas de café da manhã, entre outros.

 A banca de jornal ficará nas proximidades na rua Minas Gerais, pode comercializar publicações como jornais, livros e revistas, além de cartões postais, de telefonia, bebidas e alimentos.

Já o café, quase na esquina com a avenida São Paulo, tem autorização para vende bebidas e salgados como tortas, doces, sorvetes, entre outros.

Nos três estabelecimentos, é expressamente proibida a venda de bebidas alcoólicas, cigarros e jogos de azar.

Histórico

O Calçadão de Londrina contou com quiosques até 2010, quando o então prefeito Barbosa Neto determinou a demolição dos estabelecimentos comerciais. 

(foto: N.Com/Arquivo)

Cinco anos depois, o Instituto de Pesquisa e Planejamento de Londrina (Ippul) realizou um estudo sobre o retorno dos quiosques, ouvindo a população e o comércio em geral. Na pesquisa, 68% dos londrinenses se mostraram favoráveis à volta dos espaços. Cafeteria (39%), banca de jornais (34%) e floricultura (22%) foram os comércios mais solicitados.