21°
Máx
17°
Min

Cohapar encaminha licitação de mais 48 casas populares

(Foto: Foto: Olga Leiria / Cohapar) - Cohapar encaminha licitação de mais 48 casas populares
(Foto: Foto: Olga Leiria / Cohapar)

O prefeito de Marquinho, Luiz Baptistel, visitou nesta segunda-feira (9) a sede da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), em Curitiba. Na oportunidade, ele foi recebido pela assessora da presidência Jocely Loyola, com quem conversou sobre o andamento de um projeto para a construção de 48 novas casas populares no município.

O projeto será realizado com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), estimados em R$ 4,2 milhões. No momento, ele encontra-se em processo licitatório para a escolha da construtora responsável pelas obras. Após a definição da empresa, a documentação elaborada pela Cohapar em conjunto com o município será encaminhada à Caixa Econômica Federal para aprovação.

Além das unidades licitadas, as autoridades conversaram sobre a perspectiva de construção de novas moradias rurais no município. Desde 2011, a parceria de trabalho do governo estadual com a administração municipal resultou na entrega de 76 novas unidades habitacionais a famílias de pequenos produtores de Marquinho. O novo projeto, que prevê o atendimento de mais 37 famílias, aguarda um posicionamento do governo federal sobre os novos critérios de contratação do programa Minha Casa Minha Vida 3.

De acordo com Jocely, a Cohapar atua para dar celeridade aos processos. “O interesse do Governo do Estado é solucionar a necessidade por moradia das famílias paranaenses o mais rápido possível. Mesmo neste momento difícil de nossa economia, essa continua sendo uma das principais preocupações do governador Beto Richa e do presidente da companhia, Abelardo Lupion”, afirma a assessora.

Segundo o prefeito, a parceira com o governo estadual é a solução para o atendimento às famílias de baixa renda na cidade. “Sem o auxilio do poder público, em especial a assessoria técnica da Cohapar, ficaríamos sem ter como prover a necessidade do nosso cidadão de baixa renda e suas famílias por habitação”, explica Baptistel.

Colaboração Assessoria de Imprensa.