22°
Máx
14°
Min

Comec admite que aumento de passagem em Bocaiúva do Sul é boato

Quem precisou de ônibus em Bocaiúva do Sul, na região metropolitana, hoje (9), para sair do município, ficou sem transporte público. Um protesto de moradores impediu a saída dos veículos desde o primeiro horário da manhã. A alegação foi que a população repudia o aumento da passagem de R$ 4,70 para R$ 5,20, além da pouca quantidade de veículos. A Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) afirma que a passagem de ônibus de Bocaiúva do Sul não vai aumentar. A tabela de ônibus sofreu um intervalo de cinco minutos, dos 15 de intervalo entre um carro e outro, e com isso a redução de circulação de 14 horários para 12.  A partir das 5h20, o intervalo será de 20 minutos.

Desde segunda-feira, a empresa responsável pelo transporte público municipal B33 disponibilizou uma nova tabela. A diferença, segundo a assessoria da Comec, é de cinco minutos entre a saída de um veículo e outro. “A confusão se deu por problemas na forma de comunicação do material informativo dos ônibus. As pessoas não entenderam, mas a empresa vai se readequar”, afirma Maria Helena Uyeda, da Comec. Pela manhã, os ônibus não saíram porque a população não permitiu. Se amanhã (9), pela manhã, houver novo protesto,  a Polícia Rodoviária Federal já foi acionada para dar suporte.

A linha

Desde o dia 15 de fevereiro, a linha Bocaiúva do Sul sai da região central até o Terminal do Guaraituba, em Colombo, de forma direto; ou, faz um pequeno desvio para atender os moradores do bairro São Marcos, no município.

Bocaiúva do Sul já faz parte da Rede Integrada de Transporte Metropolitana (RIT/M). O usuário paga o valor da passagem R$ 4,70 e pode fazer a integração com outras linhas no Terminal do Guaraituba. No retorno, o passageiro desembolsa o valor cobrado em Curitiba, por exemplo, de R$ 3,70. No total, são 49 km.