24°
Máx
17°
Min

Comissão Processante termina com absolvição do vereador Luizinho Gari em Maringá

A Câmara Municipal de Maringá absolveu, na noite de quinta-feira (23), o vereador Luizinho Gari (PP) da acusação de quebra de decoro parlamentar. Apenas Flávio Vicente (Rede) e Humberto Henrique (PT) votaram pela cassação do parlamentar, com 12 votos pelo arquivamento da denúncia.

A sessão extraordinária para análise do relatório final da Comissão Processante durou 1h30. Luizinho Gari foi denunciado por descumprir a medida protetiva que o impedia de se aproximar da ex-mulher Camila de Lima.

Comissão Processante termina com absolvição do vereador Luizinho Gari

A acusação foi apresentada pela professora universitária Tânia Tait depois que o vereador ficou preso por 11 dias. Os parlamentares debateram o relatório final formulado pela Comissão Processante composta por Mário Verri (PT), Márcia Socreppa (PTB) e Ulisses Maia (PDT).

O documento recomendava a absolvição por não haver previsão dentro do regimento interno do Legislativo. A maior parte dos vereadores - 12 - acompanhou a relatora Márcia Socreppa e inocentou Luizinho Gari, que ainda é alvo de uma segunda Comissão Processante, suspeito de enviar uma carta com ameaças a Mário Verri.

Colaboração Nádia Lopes, Creval Sabino e Murilo Gatti da Rede Massa