24°
Máx
17°
Min

Condenado por latrocínio é preso após apresentar nome falso em hospital

Foto: Correio do Lago - Condenado por latrocínio é preso após apresentar nome falso
Foto: Correio do Lago

Um homem foi preso após dar entrada no Hospital Menino Jesus de Diamante do Oeste nesta segunda-feira (15). O homem se identificou usando nome falso e não apresentou nenhum documento.

O homem levantou suspeita da equipe médica que acionou a Polícia Militar. No local, questionado pelos policiais, o suspeito disse se chamar Valdecir Moreira Mendes.

Ao checar o nome no sistema policial, foi encontrado um mandado de prisão expedido pela juíza Josiane Pavelski Borges, da Vara de Execuções Penais e Corregedoria dos Presídios de Cruzeiro do Oeste.

Valdecir foi condenado por latrocínio (roubo seguido de morte), ocorrido no Assentamento Celso Furtado, em Quedas do Iguaçu. Ele foi preso em 2007 e um tempo depois era tido como preso de confiança, trabalhava na cozinha do presídio de Cruzeiro do Oeste, de onde fugiu em 2015.

Foi expedido o mandado de prisão contra Valdecir, para o cumprimento do restante da pena, fixada em 12 anos, cinco meses e seis dias, em regime fechado.

Na ocasião do crime, Valdecir e o comparsa José João Agnes, invadiram uma casa onde estavam José Claudio Birk e seu filho, na época com 17 anos de idade. As vítimas foram amarradas e levadas para a um matagal há cerca de 500 metros da residência. Ao serem reconhecidos, Valdecir e José decidiram matar as vítimas.

José Claudio foi assassinado com um tiro na nuca, já o filho dele, mesmo amarrado, conseguiu correr e fugir dos criminosos. No dia seguinte ele conseguiu avisar a polícia. Valdecir foi preso pela Polícia Militar de Guaraniaçu, após denúncia de testemunha informando que ele estaria escondido na Linha Lejanoski naquela cidade.

Colaboração: Correio do Lago