21°
Máx
17°
Min

Confira os detalhes do primeiro debate entre os candidatos a prefeito de Maringá

Eleição será no dia 2 de outubro (Foto: EBC) - Confira os detalhes do primeiro debate entre os candidatos a prefeito
Eleição será no dia 2 de outubro (Foto: EBC)

Os oito candidatos a prefeito de Maringá participaram do primeiro debate das eleições municipais 2016, realizado pela TV Maringá, afiliada Bandeirantes. Participaram Flavio Vicente (Rede), Herculano Ferreira (PT do B), Humberto Henrique (PT), Investigador Nilson (PSOL), Priscila Guedes (PSTU), Sílvio Barros (PP), Ulisses Maia (PDT) e Wilson Quinteiro (PSB).

O debate teve cerca de 3h, dividido em cinco blocos. No primeiro, os candidatos tiveram um minuto e meio para se apresentar, respondendo a pergunta “qual sua identificação com a cidade de Maringá e por que quer ser prefeito da cidade?”

Por ordem definida em sorteio, Priscila Guedes começou respondendo e defendeu que é uma trabalhadora e quer demonstrar aos trabalhadores que podem e devem ocupar o espaço da política.

Ulisses Maia ressaltou sua experiência de 30 anos na vida pública, em que ocupou diversos cargos, como vereador e secretário, dizendo que fará uma gestão para humanizar a cidade.

Herculano Ferreira contou que veio ainda jovem para Maringá, onde iniciou como office boy e se formou contador e pedagogo. Seu foco de governo será na educação, que acredita ser a chave para resolução de problemas.

(Foto: Divulgação)(Foto: Divulgação)

Wilson Quinteiro também destacou sua experiência na vida pública, com mandatos como deputado estadual, secretário estadual e diretor do BRDE. O candidato conclamou a mudança.

Humberto Henrique se apresentou como vereador há três mandatos e prometeu uma política transparente, com foco em uma cidade justa e igualitária.

Flávio Vicente informou que é professor universitário há 17 anos, contou de sua experiência como vereador e se apresentou como o candidato das pessoas desanimadas com a política, que querem mudanças.

Investigador Nilson contou de sua trajetória profissional como vendedor de jornal, feirante e atualmente como policial civil, ressaltando a necessidade de transparência e justiça.

Silvio Barros encerrou o primeiro bloco, dizendo que entrou na política por influência do pai, também ex-prefeito de Maringá, e que acredita no papel transformador do agente político.

Propostas

O segundo bloco do debate foi de apresentação de propostas sobre oito temas, com um candidato na explanação e outro no comentário. Herculano Ferreira foi o primeiro sorteado e falou sobre habitação. Qualidade de vida foi o tema de Priscila Guedes, educação de Humberto Henrique e segurança de Investigador Nilson. Silvio Barros falou sobre mobilidade urbana, Wilson Quinteiro sobre novas tecnologias, Flavio Vicente sobre saúde e Ulisses Maia sobre geração de emprego e renda.

O terceiro e o quarto blocos foram de perguntas livres entre os candidatos. Sílvio Barros foi alvo de alfinetadas por boa parte dos prefeituráveis, especialmente sobre a investigação que corre no Gaeco sobre a exploração do transporte coletivo, contrato feito em sua gestão como prefeito de Maringá. Outro tema que teve destaque foi o contrato de lixo, atualmente suspenso por decisão liminar da Justiça. No último bloco, os candidatos fizeram suas considerações finais.

Pontos destacados

Flavio Vicente: aprovação do estatuto da Guarda Municipal de Maringá e servidor de carreira no comando da corporação. Rede de proteção animal com implantação de chips. Valorização do servidor público, humanização no atendimento de saúde, servidor de carreira para direção de postos de saúde.

Herculano Ferreira: questionou demagogia e partiu para o ataque contra os oponentes. Prometeu buscar mais investimentos para questão habitacional com infraestrutura de serviços públicos, condomínio para idosos e debater a questão previdenciária dos servidores públicos.

Humberto Henrique: eleições diretas para diretores de escolas municipais, revisar PCCS dos professores, valorização do servidor público, fortalecer economia solidária, priorizar transporte coletivo, criação de Secretaria Municipal de Segurança Pública, contra privatização da coleta de lixo.

Investigador Nilson: Fortalecimento da Guarda Municipal, com criação de módulos policiais nos bairros e câmeras de segurança. Energia solar para iluminação pública. Gestão participativa com conselhos de moradores.

Priscila Guedes: questionou a especulação imobiliária e defendeu que Maringá é cara para se viver. Defendeu mais segurança para mulher e espaços para lazer gratuito. Polícia única controlada por trabalhadores. Formar conselhos de bairros para debater assuntos, como os animais abandonados.

Silvio Barros: negou irregularidades no contrato fechado por ele para o transporte coletivo de Maringá. Prometeu ampliar uso do transporte coletivo com corredores exclusivos, criação de ciclovias e bicicletários. Defendeu terceirização do lixo para transferir os garis do município para a coleta seletiva.

Ulisses Maia: Novo PCCS para servidores da saúde e jornada de 30h. Maringá como polo de tecnologia da informação, fomento ao turismo de eventos, incentivo fiscal às empresas que geram emprego, agilização de alvarás, conclusão da Cidade Industrial. Revisão do contrato do transporte coletivo. Guarda Municipal Armada e combate ao assédio moral de servidores.

Wilson Quinteiro: Maringá como polo de desenvolvimento sustentável, uso de energia renovável, busca de investimentos junto a organismos nacionais e internacionais para os projetos. Favorável à coleta de lixo pelo município e prometeu melhoria da estrutura do serviço em seis meses, assim como a ampliação da coleta seletiva.