28°
Máx
17°
Min

Confusão na Ceasa é resultado de descontentamento de compradores

(Foto: Divulgação) - Confusão na Ceasa é resultado de descontentamento de compradores
(Foto: Divulgação)

Os compradores que protestam contra a mudança de horário de atendimento na Ceasa, na manhã desta segunda-feira (14) teriam perdido clientes em função disto. A afirmação é de Paulo Salesbram, presidente do Sindicato dos Permissionários das Centrais de Abastecimento de Alimentos do Estado do Paraná (Sindaruc).

A sede da entidade foi depredada durante o protesto, assim como as instalações do Mercado do Produtor. Houve focos de incêndio no local e em pontos da Ceasa, quando manifestantes colocaram fogo em caixas. Um veículo do governo do Estado, responsável pela Ceasa, também foi incendiado.

(Foto: Divulgação)

“Parte dos compradores que vem à Ceasa está revoltada porque, com o horário de atendimento iniciando às 5h, os restaurantes e mercados passaram a comprar aqui diretamente. Com isto, os compradores perderam clientes. Quando era às 4h, estes estabelecimentos não tinham condições de vir até aqui para isso”, explica.

De acordo com Salesbram, a situação dentro da Ceasa permanece tensa, mas há reforço no policiamento. Permissionários relataram que houve o uso de bombas de gás lacrimogêneo para tentar conter os manifestantes. “Nós estamos sitiados aqui dentro da Ceasa”, considera.

(Foto: Jeferson Zapelaro / Rede Massa)

O presidente do Sindaruc considera a situação de hoje como uma tragédia. “É uma incoerência. A Ceasa e a Secretaria de Estado do Abastecimento fizeram uma série de assembleias para discutir o assunto e ouviram todos”, afirma. Ele relata que primeiramente foi cogitada a mudança de horário para às 7h, mas os feirantes reclamaram do horário, que passou para às 5h.

“Perdeu-se o controle da situação dentro da Ceasa hoje. Ainda vamos calcular o prejuízo e adotar as medidas cabíveis”, indica Salesbram. Segundo o presidente do sindicato, a Ceasa comercializa, em média, R$ 2 milhões por dia. A entrada principal da Ceasa segue bloqueada pelos manifestantes.

(Foto: Divulgação)

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), as equipes liberaram por volta das 9h50, de forma parcial, o fluxo nas duas pistas da BR-116. O trânsito começa a fluir, mas ainda com bastante lentidão. O congestionamento na pista sentido Curitiba chegou a dez quilômetros. Ainda há um trânsito intenso em toda a região.

A Polícia Militar, por meio de assessoria de imprensa, informou que ainda está aguardando o recebimento de informações para fornecer uma posição oficial sobre a ação na Ceasa. A reportagem do Massa News fez contato com a assessoria de imprensa da Ceasa, que também vai repassar mais tarde um posicionamento oficial sobre o protesto de hoje.