24°
Máx
17°
Min

Conselheira tutelar e dono de farmácia são indiciados por feto jogado em esgoto em Bandeirantes

(foto: Polícia Civil/Divulgação) - Conselheira tutelar é  indiciada por feto jogado em esgoto
(foto: Polícia Civil/Divulgação)

A Polícia Civil de Bandeirantes concluiu o inquérito que apurava o caso de um feto encontrado na estação de tratamento de esgoto do SAAE, na Vila Rural, no dia 8 de setembro do ano passado.

Um exame de DNA confirmou que a mãe do bebê, uma conselheira tutelar que atua no município, cometeu o crime. “Recebemos a confirmação com tristeza. O desempenho das funções dela choca frontalmente com este tipo de conduta”, afirmou o delegado Michel Araújo.

A mãe foi ouvida e admitiu os fatos, assim como o proprietário da farmácia que vendeu o medicamento abortivo para a conselheira. Os dois respondem em liberdade e o caso será encaminhado ao Ministério Público.  “Cada um tem suas razões. Ela apresentou as dela para este ato de desespero, mas isto não afasta sua responsabilidade criminal”, analisa Araújo.

O crime de aborto tem pena de um a três anos de prisão.


(com informações da rádio Cabiuna)