24°
Máx
17°
Min

Conselho de Medicina vistoria HU de Maringá para analisar se retira indicativo de interdição ética

(Foto: Chuniti Kawamura/ANPr) - Conselho de Medicina vistoria HU para analisar se retira indicativo de interdição ética
(Foto: Chuniti Kawamura/ANPr)

Uma comissão do Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR) faz uma vistoria no Hospital Universitário da Universidade Estadual de Maringá nesta quinta-feira (2). O grupo vai avaliar se retira ou não o indicativo de interdição ética dado à instituição em 11 de dezembro do ano passado. 

O CRM-PR oficializou a notificação por entender que o HU não oferecia as condições que se espera para o atendimento à população, com prejuízos também às condições de trabalho dos profissionais de saúde. 

Segundo o conselho, há mais de cinco anos, o pronto-socorro apresenta condições inadequadas para o exercício de medicina e de outras profissões da saúde, sem que as falhas sejam sanadas apesar das denúncias sucessivas.

Como previsto na resolução CRM-PR nº 198/2015, o indicativo de interdição ocorre quando “há prova inequívoca de que a continuidade de funcionamento da instituição, em condições precárias, traga fundado receio da iminente ocorrência de dano irreparável ou de difícil reparação aos pacientes que dela necessitem”.

A última vistoria aconteceu no dia 11 de maio deste ano. Nesta quinta-feira, visitam o Hospital Universitário o presidente do conselho no Paraná, Luiz Ernesto Pujol, o conselheiro gestor do Departamento de Fiscalização do Exercício Profissional do CRM, Carlos Roberto Goytacaz Rocha, e o advogado do conselho, Martim Palma.

O órgão pede à direção do Hospital Universitário adequações na Unidade de Terapia Intensiva, centro cirúrgico e pronto-socorro, tanto com necessidade de ampliação quanto reforma. 

Colaboração Assessoria de Imprensa CRM-PR