26°
Máx
19°
Min

Cortes na saúde geram protesto de servidores em Umuarama

(Foto: Rede Massa) - Cortes na saúde geram protesto de servidores
(Foto: Rede Massa)

Alegando a necessidade de corte de gastos, o prefeito de Umuarama, Moacir Silva, fez cortes na área da saúde. As medidas afetaram tanto os médicos quanto enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes comunitários, gerando protestos. A comunidade está preocupada com a qualidade do serviço que será ofertado.

Desde 2009, a administração oferecia um incentivo de R$ 40 por consulta aos especialistas para atrair os profissionais. Agora, o valor foi suspenso. No caso dos demais funcionários, houve redução no incentivo do Programa Saúde da Família, entre 40 e 90%. O município alegou que vinha pagando o benefício de maneira errada. 

Os servidores tomaram um susto ao olhar o holerite e descobrir a diminuição. Um protesto foi feito no Paço Municipal e a categoria buscou os vereadores à procura de ajuda para negociar com o prefeito. O Sindicato dos Servidores Municipais construiu com os trabalhadores a proposta de uma nova divisão do adicional do PSF e espera apresentar à administração.

O secretário municipal de Saúde, Luiz Haiduk, defendeu que os cortes são necessários para manter as contas equilibradas. “Como a queda foi grande na receita do município, seja no repasse federal, estadual, bem como da receita própria, nós temos que tomar algumas medidas.

Vale lembrar que o município cortou parte do expediente, inclusive na maior parte das unidades de saúde.

Colaboração Alex Miranda da Rede Massa