22°
Máx
14°
Min

CRM mantém interdição ética do Hospital São Rafael em Rolândia

(foto: Google Maps/Reprodução) - CRM mantém interdição ética do Hospital São Rafael
(foto: Google Maps/Reprodução)

O presidente do Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR), Luiz Ernesto Pujol, esteve na tarde desta sexta-feira (8) no Hospital São Rafael, em Rolândia, e manteve por mais seis meses o indicativo de interdição ética da unidade de saúde.


 A medida havia sido anunciada em dezembro de 2015, poucos dias depois do fechamento da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e da falta de pagamento aos funcionários.

 Segundo Pujol, houve uma evolução nos últimos seis meses, com atitude e transparência na administração do hospital. Apesar disso, a interdição continua pelos próximos 180 dias, com visitas do órgão de dois em dois meses.

A diretora técnica do hospital, Tatiana Muller, confirmou que os dois principais problemas da unidade estão sendo sanados. Em relação à falta de técnicos de enfermagem, um convênio com universidades possibilitou a contratação de estagiários.

 Em relação ao honorário dos médicos e funcionários, as contas estão mais equilibradas, mas ainda há um déficit de aproximadamente R$ 200 mil mensais. Além do repasse de recursos municipais, um convênio firmado recentemente com o governo do estado prevê o repasse de R$ 4 milhões em 24 parcelas, mas o recurso corresponde a cerca de R$ 30% do necessário.

Segundo a diretora, a população de Rolândia tem colaborado para manter o hospital em funcionamento, com doação de R$ 30 mil por mês.


 A UTI segue sem previsão de reabertura, e o espaço funciona atualmente como Maternidade.