22°
Máx
16°
Min

Cuidados com a dengue devem continuar durante o Outono

(Foto: Venilton Küchler/SESA) - Cuidados com a dengue devem continuar durante o Outono
(Foto: Venilton Küchler/SESA)

Mesmo com a aproximação do outono e o fim da temporada de verão, os cuidados para evitar a proliferação do mosquito da dengue não podem parar. A população deve manter a rotina de vistoria semanal e eliminar possíveis criadouros do Aedes aegypti. 

“É provável que ainda não tenhamos atingido o pico da epidemia neste período epidemiológico. Verificando a série histórica, isso acontece na primeira quinzena de abril. Então, a mobilização precisa continuar”, explica a superintendente de Vigilância em Saúde, Cleide de Oliveira. 

Segundo ela, o número de casos da doença e de cidades em epidemia deve continuar aumentando, como ocorreu em anos anteriores. Por isso, ela alerta a necessidade de separar pelo menos um dia na semana e fazer o checklist da dengue em casa. 

Até Sete Dias

O desenvolvimento do mosquito, do ovo até a forma adulta, leva de três a sete dias. Esse período varia de acordo com a temperatura e quantidade de chuvas na região. 

“Se o intervalo para limpeza dos domicílios ou comércios for maior do que uma semana, o cidadão estará permitindo que o mosquito nasça”, afirma Cleide. 

“O Aedes está cada vez mais adaptado ao ambiente urbano. Eles preferem os locais onde a quantidade de pessoas é maior. Dessa maneira, as fêmeas têm maior facilidade para alimentação e mais opções de criadouros para desova”, conta a coordenadora do Programa Estadual de Controle da Dengue, Themis Buchmann. 

Themis também fala que o trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde noo número de casos de dengue confirmados no Paraná teve um aumento de 34%. Agora são 14.275 casos distribuídos em 271 municípios do Estado. Os números de chikungunya e zika agora estão em 32 e 129, respectivamente. Estado mostra que mais de 70% dos criadouros do mosquito estão em residências. “Isso confirma que o combate à dengue, zika e chikungunya é uma tarefa de toda população paranaense”, finaliza.

(Foto: Venilton Küchler/SESA)

Empresas

As empresas no Paraná também estão envolvidas no combate à dengue. Na última sexta-feira (11), a Caixa Econômica participou do Dia Nacional de Mobilização contra o Aedes aegypti. O movimento envolveu autoridades municipais, colaboradores da instituição e clientes. 

Os participantes receberam instruções e informações sobre cuidados que devem ser tomados em suas casas, condomínios, ruas e locais de trabalho. As orientações também foram multiplicadas entre vigilantes, serventes, estagiários e recepcionistas. 

No interior do Paraná, agências em Maringá, Umuarama, Sarandi, Apucarana, Cambé, Ibiporã e Londrina participaram da ação. Na capital, Curitiba, duas agências participaram, Batel e Cândido de Abreu. No Litoral, a agência de Paranaguá recebeu a ação. 

Palestras

Para sensibilizar maior número de pessoas, técnicos da Secretaria estadual da Saúde participam de eventos para falar dos riscos da dengue, zika e chikungunya. Na última semana, funcionários do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran/PR) assistiram uma palestra sobre o tema. No início do mês, a Secretaria da Saúde também participou de um seminário da Superintendência Federal da Pesca e Aquicultura do Paraná que reuniu pescadores, empresários e pessoas ligadas ao setor da pesca no Estado. 

(Foto: Venilton Küchler/SESA)

Faculdades, empresas e associações solicitam encontros para discutir formas de prevenção. “Nossos técnicos têm levado à população informações importantes sobre essas doenças, mas destacam sempre que o mais efetivo ainda é a eliminação de possíveis criadouros, ou seja, recipientes que acumulam água”, ressalta a superintendente.

Colaboração AEN.