22°
Máx
14°
Min

CURITIBA ABANDONADA: Faltam enfermeiros na UPA do Boqueirão

(Foto: Divulgação) - CURITIBA ABANDONADA: Faltam enfermeiros na UPA do Boqueirão
(Foto: Divulgação)

A falta de enfermeiros e auxiliares na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Boqueirão está prejudicando o atendimento aos pacientes que estão no local. O problema se arrasta há meses e chegou a uma “situação crítica”.

De acordo com funcionários da unidade, a equipe de enfermeiros que já chegou a oito profissionais está agora com apenas três. Uma tentativa de solução ao problema se transformou em outro impasse. Autorizados a realizar horas extras, os funcionários não estão recebendo pelo período trabalhado a mais.

“Estamos trabalhando no limite, tentando fazer o melhor com as nossas possibilidades”, lamenta uma enfermeira que, com medo de perder o emprego, preferiu não se identificar. “Estavam pedindo para o pessoal fazer hora extra. O pessoal estava colaborando, fazendo alguma coisa para suprir o plantão, mas começamos a receber só 50% do valor das horas extras. Assim a gente começou a desanimar”, conta.

A falta de profissionais foi confirmada durante fiscalização realizada pelo Conselho Regional de Enfermagem do Paraná (Coren/PR). “O Coren/PR já realizou visita de fiscalização, que aponta déficit de profissionais de enfermagem e está aguardando providências da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba”, informou em nota a assessora executiva do conselho Maria Goretti David Lopes.

Além de ter que se desdobrar na função, eles ainda enfrentam a falta de materiais. “Não temos materiais básicos como seringas, caixas de perfuro, coletores de sistema aberto. Até papel higiênico e papel toalha estão faltando. Temos que levar de casa para poder limpar a mão entre um procedimento e outro”, diz a funcionária.

Defasada

De acordo com a secretaria municipal de Saúde, a UPA do Boqueirão tem 17 enfermeiros e 99 auxiliares de enfermagem, divididos em seis escalas. A secretaria, no entanto, reconhece que o número não é satisfatório ao informa, por meio de nota, que “a defasagem identificada deverá ser suprida com o chamamento dos profissionais aprovados no concurso realizado em abril deste ano.” Não foi informado, no entanto, quando os aprovados serão efetivados.

Além disso, a secretaria negou que as horas extras não estão sendo pagas e disse que os salários estão “em dia”. Sobre os materiais em falta, a nota afirma que eles são entregues semanalmente. “A secretaria informa ainda que aguarda a entrega de outros três modelos de seringa pelos fornecedores”.

O argumento da prefeitura não muda a situação de funcionários e pacientes da UPA do Boqueirão, que continuam convivendo com o problema. “O que acontece é largar o setor que estamos pra atender uma emergência, a gente não consegue passar visita em todos os pacientes. Não conseguimos dar a assistência que deveríamos dar com qualidade para ver os pacientes mais graves. A gente se desdobra em mil”, lamenta.