22°
Máx
16°
Min

Curitiba recebe a maior competição de resgate e salvamento do mundo

(Foto: Divulgação) - Curitiba recebe a maior competição de resgate e salvamento do mundo
(Foto: Divulgação)

Acidentes já fazem parte do cotidiano de quem precisa enfrentar o tráfego das grandes cidades. No Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde, 45 mil pessoas perdem a vida em ruas, avenidas ou estradas a cada ano - o país figura em quinto lugar entre os recordistas em mortes no trânsito. Neste cenário, profissionais que atuam em resgate, salvamento e atendimento pré-hospitalar assumem um papel de destaque. "Quando acontece um acidente, a resposta e a atuação do serviço de médicos, bombeiros e socorristas são fundamentais para diminuir a mortalidade", explica o médico Edison Teixeira, presidente da Associação Brasileira de Resgate e Salvamento, a ABRES. Para reforçar a importância destes profissionais na redução da mortalidade dos acidentes e conscientizar a população sobre as atitudes corretas no trânsito, a entidade promove o Desafio Mundial de Resgate 2016, em parceria com a World Rescue Organization (WRO).

Pela primeira vez na América Latina, o evento acontece entre os dias 20 e 23 de outubro no Parque Barigui, em Curitiba (PR). Considerado o maior campeonato de resgate e salvamento em ambiente simulado do mundo, o Desafio reúne cerca de 500 profissionais de mais de 16 países que participam de workshops e desafios de atendimentos simulados, onde as equipes realizam provas de resgate e salvamento em atendimentos que se assemelham à situações reais. São três desafios de salvamento veicular e dois desafios de trauma, em um cenário de acidentes especialmente preparado para os times, que trabalham contra o relógio a fim de obter o melhor resultado: salvar a vítima de forma segura e no menor tempo possível. "50% das mortes que ocorrem nos acidentes acontecem nos primeiros segundos ou minutos, daí a importância da prevenção. Já 30% morrem nos primeiros minutos ou horas - nestes casos, a rapidez do resgate e do atendimento pré-hospitalar é que faz a diferença", revela Teixeira.

O Desafio Mundial de Resgate acontece anualmente e, além de proporcionar o desenvolvimento e o intercâmbio de novas técnicas de salvamento e equipamentos, ainda promove ações de prevenção que visam alertar a população sobre a importância dos serviços de resgate na redução da mortalidade de acidentes. No total, são aproximadamente mil pessoas envolvidas diretamente no evento, mais de 120 automóveis destruídos e efeitos especiais de caracterização para as "vítimas".

Desafios

No Desafio de Salvamento Veicular (RTC), equipes formadas por seis membros, entre líder, médico, técnicos e apoiadores, enfrentam o desafio de trabalhar integrados em três cenários distintos:

  • Salvamento Veicular Rápido: um cenário mais simples, onde o desafio é liberar controladamente a vítima dentro do tempo estipulado de 10 minutos.
  • Salvamento Veicular Standard: cenário que apresenta um desafio maior, já que as equipes têm 20 minutos para liberar controladamente a vítima.
  • Salvamento Veicular Complexo: envolve um cenário com vários veículos e vítimas graves. Cada equipe tem 30 minutos para liberar controladamente duas vítimas, sendo uma gravemente ferida e outra com aprisionamento físico (simulado).

Já no Desafio de Trauma, as equipes de emergência, constituídas por dois profissionais, são testadas no atendimento pré-hospitalar demonstrando o seu conhecimento e compreensão no atendimento de vítimas de trauma em dois cenários especialmente preparados para o desafio. Em cada desafios, um conjunto de juízes internacionais, com experiência na área, avalia a atuação das equipes de acordo com os critérios estabelecidos pela WRO. As equipes que que conseguirem mais pontos serão as melhores classificadas.

Prevenção

Além dos desafios, palestras e workshops, a programação contempla também um dia - sábado, 22 de outubro - dedicado à prevenção, com diversas ações voltadas ao público. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no local.

Sobre o Desafio Mundial de Resgate 2016

Organizado pela Associação Brasileira de Resgate e Salvamento (ABRES) em parceria com a Prefeitura Municipal de Curitiba, Governo do Estado do Paraná e apoio do Ministério da Saúde, o Desafio seguirá as diretrizes da Organização Mundial de Resgate (WRO) e contará com a participação de equipes de resgate do Corpo de Bombeiros, serviços privados de atendimento pré-hospitalar (APH), concessionárias de rodovias, entre outros, formadas por profissionais que atuam na área. Durante o evento, cada equipe participará de um atendimento simulado classificatório e os atendimentos preservarão ao máximo a realidade de um acidente. As avaliações seguirão os critérios definidos pela WRO, em fichas que seguem os parâmetros objetivos dentro das diretrizes da organização. O evento conta com o apoio também da BRVida – Atendimento Pré-Hospitalar, do Instituto Renault, Michelin, Volvo, SOS Sul, Arteris, Holmatro, Viapar, Corpo de Bombeiros do Paraná, Eurolaf, Detran, Polícia Rodoviária Federal, Volkswagen, Sanepar, Copel Telecom, Observatório Nacional de Segurança Viária, Iptran entre outros. 

Serviço

Desafio Mundial de Resgate 2016

Data: de 20 a 23 de outubro de 2016

Local: Salão de Atos - Parque Barigui, Alameda Ecológica Burle Marx, s/n - Curitiba (PR)


Programação:

Dias 20, 21 e 22 de outubro - das 7h às 18h

Desafios de Salvamento (RTC)

Desafios de Trauma

Dias 20 e 21 de outubro - das 9h às 18h

Palestras e Wokshops

Dia 22 de outubro - das 9h às 18h

Dia da Prevenção – Ações de Segurança no Trânsito

Palestra sobre segurança no trânsito - às 10h e às 14h30

Dia 23 de outubro - das 7h às 15h

Desafios de Salvamento (RTC)

Desafios de Trauma