27°
Máx
13°
Min

Demora no atendimento e água caindo pelo teto causam confusão na UPA da CIC

Usuários da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade Industrial de Curitiba relataram uma grande confusão no local na tarde desta terça-feira (12) no local. Os pacientes reclamaram na demora do atendimento. Ao mesmo tempo, com as fortes chuvas, parte do teto da sala de espera não aguentou, fazendo com que água caísse no lugar.

Os ânimos ficaram bastante exaltados depois que os usuários passaram a cobrar agilidade no atendimento. Uma mulher chegou a entrar com seu filho em um dos consultórios médicos para pedir que um profissional prestasse atendimento à criança. A Guarda Municipal foi acionada para conter a confusão.

“Ontem, realmente, o pessoal ficou muito revoltado. Passava hora e não era chamado ninguém no painel. Acionavam o painel chamando a mesma pessoa. Houve pessoas que se exaltaram e a Guarda Municipal chegou para averiguar a situação”, relata a dentista Marceli Hoffmann.

Enquanto o clima estava tenso, ainda houve o problema com a chuva entrando na sala de atendimento. A água caía no meio do salão.

Marceli permanece na manhã desta quarta-feira (13) na UPA da CIC com o filho de nove anos. Ela está no local desde a tarde de ontem. A criança apresentou febre e dores abdominais. “Foram duas horas até passar pela triagem. A criança foi atendida depois, mas passamos a madrugada toda a aqui esperando um leito no Hospital Evangélico ou no Hospital de Clínicas para fazer exames complementares”, conta. Às 9h50, Marceli informou que seu filho passou novamente pelo médico, que indicou um diagnóstico e receitou um tratamento. A criança receberia alta da UPA ainda durante a manhã.

A reportagem do Massa News procurou a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Saúde, que no final da manhã informou que a "UPA CIC enfrentou no final da tarde de ontem (12) uma situação pontual com sobrecarga de demanda devido à falta de fornecimento de energia na região em que fica a UPA Fazendinha. Pacientes com baixo risco foram encaminhados para atendimento na UPA CIC, enquanto a UPA Fazendinha manteve os atendimentos de urgência e emergência. A escala médica estava completa, com oito profissionais em atendimento, e o tempo de espera para consulta chegou a 4 horas no final da noite. Informamos ainda que a Guarda Municipal foi acionada ontem para ajudar a conter um paciente em surto psicótico. Sobre o problema no teto provocado pela forte chuva, a equipe de engenheiros da secretaria foi acionada e avaliará a situação para determinar as intervenções necessárias para solucionar a falha. Durante o episódio, a situação foi contornada e o atendimento foi mantido. Por fim, o paciente - citado na matéria - foi reavaliado na manhã desta quarta-feira (13) e, diante da melhora clínica, recebeu alta da unidade".