22°
Máx
14°
Min

Destruída pela chuva, Usina Apucaraninha volta a operar após quase seis meses

Destruída pela chuva, Usina Apucaraninha volta a operar após quase seis meses

Após sofrer uma inundação sem precedentes em 12 de janeiro deste ano e ficar parada por quase seis meses, a Usina Hidrelétrica Apucaraninha voltou a gerar energia. Localizada em Tamarana, no Norte do Paraná, a UHE Apucaraninha está em operação desde 1949 e tem potência instalada de 10 MW (megawatts), o suficiente para abastecer uma cidade de 30 mil habitantes.


 A enchente interrompeu totalmente a produção da usina e fez com que a água passasse por cima das barragens dos dois reservatórios, Fiú e Apucaraninha. Com a cheia, o nível da água dentro da casa de força alcançou 1,10 metro.

Além de provocar danos nos equipamentos na casa de força, a enxurrada destruiu parte das estruturas externas. Queda de barreiras e deslizamentos de encostas em vários pontos interromperam totalmente os acessos entre a barragem Apucaraninha e a casa de força.

Minucioso

Para que a usina voltasse a operar no último dia 24 de maio, foi preciso limpar a casa de força – removendo e acondicionando adequadamente os resíduos contaminados, recuperar a estrada de acesso, desassorear o canal de fuga da usina e avaliar a integridade das estruturas das barragens.

 Além disso, houve um trabalho minucioso de desmontagem, limpeza, recuperação, montagem e teste de todos os equipamentos afetados das unidades geradoras, incluindo a substituição dos equipamentos danificados. O mesmo cuidado foi dedicado aos painéis elétricos.

"A situação após a cheia era catastrófica e o cenário, desolador. Graças ao empenho e ao trabalho incansável de nossas equipes durante todo esse período, conseguimos recuperar a usina e colocá-la novamente em operação", ressalta o presidente da Copel, Luiz Fernando Leone Vianna.

(com assessoria de imprensa da Copel)