28°
Máx
17°
Min

Diretora registra queixa de furto e danos no Colégio Gerardo Braga em Maringá

A diretora do Colégio Estadual Gerardo Braga, Zulmira Peres Garcia, e a vice Marli Gimenes foram até a 9ª Subdivisão Policial de Maringá para registrar boletim de ocorrência de danos e furtos ocorridos no local durante a ocupação por estudantes. Elas fizeram a denúncia na tarde desta segunda-feira (30) em que representantes dos alunos estiveram reunidos com o governador Beto Richa para negociação, em Curitiba.

Segundo a professora Zulmira, portas foram quebradas e o laboratório danificado, inclusive um microscópio de R$ 5 mil. A vice-diretora Marli declarou que ficou decepcionada com a situação de bagunça encontrada no colégio, pois esperava mais cuidado por parte dos alunos. O prejuízo estaria avaliado em R$ 20 mil.

O vice-presidente da União Paranaense dos Estudantes Secundaristas, Marcelo de Miranda, informou no fim da tarde que ainda não tinha conhecimento sobre o boletim de ocorrência.

“Nós firmamos um acordo que era responsabilidade nossa a segurança das salas e que qualquer coisa que acontecesse seria de nossa responsabilidade. Se tiver danos, nós vamos arcar, mas precisamos saber primeiro que danos são esses”, declarou.

Miranda avaliou a atitude da diretora e vice do Colégio Estadual Gerardo Braga como precipitada, pois não houve conversa com os estudantes que estavam em Curitiba, na reunião com o governador.

“Acho a atitude precipitada porque o governo decidiu que não vai criminalizar ou judicializar qualquer ação. Vamos fazer tudo com diálogo”, declarou.

Colaboração Índio Maringá da Rede Massa